segunda-feira, 1 de junho de 2009


QUEM FOI O PE. PELÁGIO

Pe. Pelágio Sauter nasceu dia 9 de setembro de 1878 na aldeia de Hausen am Thann (Alemanha) e foi batizado três dias depois. Seus pais, Matias Sauter e Maria Neher, tiveram 15 filhos. Dois deles (Pelágio e Gaspar) tornaram-se padres redentoristas.
O pai, dedicado mestre-escola do lugarejo, trabalhava também na agricultura para garantir o sustento da família. Além disso ocupava os cargos de organista, sacristão e escriturário na comunidade. A mãe entregava-se aos múltiplos afazeres domésticos e ajudava também na paróquia.
Em 1892 Pelágio recebeu os sacramentos da Primeira Eucaristia e Crisma. Trabalhou dois anos como aprendiz de serralheiro numa cidade vizinha.
Em 1894 ingressou no Seminário Redentorista em Bachham. Estudou ainda em Dürrnberg (onde foi aluno do Bem-aventurado Pe. Gaspar Stangassinger) e terminou seus estudos ginasiais em Gars am Inn. A 8 de setembro de 1902 consagrou-se a Deus pelos votos religiosos de Pobreza, Castidade e Obediência. Dia 16 de junho de 1907 foi ordenado presbítero por Dom Antônio Henle em Deggendorf.

No Brasil

Quando convidado para vir ao Brasil, aceitou logo, pois sempre quis trabalhar nas missões estrangeiras. Dia 6 de agosto de 1909 desembarcou no Rio de Janeiro, com mais quatro confrades. Nunca mais voltaria para rever a pátria. Faleceu dia 23 de novembro de 1961 na Santa Casa de Goiânia, após 53 anos de fecundo apostolado no Brasil.
Estes 52 anos foram assim distribuídos: Cerca de 5 anos em algumas paróquias de São Paulo, e os outros 47 em Goiás. Durante esses longos anos desenvolveu múltiplas atividades pastorais. Nunca foi Superior canônico. Seu apostolado predileto foram as "desobrigas" no sertão goiano. Percorreu centenas de comunidades, quase sempre a cavalo, tornando-se conhecido e estimado pelo povo.
Onde mais trabalhou, foi em Trindade, famoso Santuário de Goiás, dedicado à Santíssima Trindade. Os romeiros vinham visitar o Divino Pai Eterno na festa, mas não voltavam sem pedir também a bênção do Pe. Pelágio.Active Image

Amor aos pobres e enfermos

Sua paixão eram os pobres e enfermos. A quantos abençoou e curou das doenças do corpo e da alma! A quantos visitou nas próprias casas. Não tinha hora marcada para os que o procuravam em suas aflições e necessidades. Dizem as crônicas que somente num ano visitou cerca de trezentos enfermos.
Seus últimos cinco anos foram dedicados unicamente à pastoral dos enfermos. Ficaram famosas as bênçãos que dava na igreja matriz de Campinas/Goiânia, todos os dias de manhã e à tarde. Contam-se muitas curas extraordinárias, atribuídas ao seu carisma curativo. Algumas não tiveram explicação médica.
Também sua morte está ligada a um ato de caridade. Ao visitar uma pessoa enferma, apanhou chuva na volta, ocasionando-lhe forte pneumonia. Foi internado na Santa Casa de Misericórdia, e assistido carinhosamente pelo corpo médico, confrades e amigos. Mas sobreveio um enfisema pulmonar, com outras complicações, tudo agravado pelos achaques da idade. Após uma semana de sofrimentos, morreu santamente às 13 horas do dia 23 de novembro de 1961. Tinha 83 anos.
Goiânia inteira sentiu a morte do humilde taumaturgo. O governo do Estado decretou luto oficial por três dias e ponto facultativo no dia do enterro.
O enterro ocorreu dia 24 à tarde, após uma vigília ininterrupta de visitas e orações na igreja matriz de Campinas. Ao velório e ao enterro, o mais concorrido até hoje na capital goiana (que naquele tempo devia ter pouco mais de cem mil habitantes), compareceram cerca de quarenta mil pessoas.

Por que o povo venera o Pe. Pelágio?

- Consumiu os 52 anos de vida missionária no meio de nossa gente. Gostou tanto do povo e o povo gostou tanto dele, que não voltou mais para sua pátria, a Alemanha.
- Foi missionário do povo e para o povo. Percorreu todo o Estado de Goiás em longas e cansativas "desobrigas".
- Dedicou-se de modo especial aos pobres e enfermos. Não tinha hora marcada para os que o procuravam em suas aflições e necessidades.
- Foi simples, humilde, sem luxo. Sua batina surrada abria todas as portas.
- Amou o Divino Pai Eterno e o fez amado pelos romeiros de Trindade.
- Foi ardoroso devoto de Nossa Senhora.
- Morreu vítima da caridade. Tendo ido atender a uma pessoa enferma, apanhou chuva na volta. Sobreveio-lhe forte resfriado que acarretou conseqüências fatais.
- Seu enterro foi o mais concorrido na História de Goiás. Só este fato inédito comprova o quanto era estimado.
Por tudo o que foi e fez, é chamado o "Apóstolo de Goiás".
Padre Pelágio Sauter (1878-1961) mereceu os títulos de “Apóstolo de Goiás”,“pai dos pobres”, “conforto dos doentes”, “grande evangelizador”, “sorriso de Deus” na terra, pelo muito que realizou em favor do povo, quer no campo espiritual, quer no campo social. Dos 52 anos de Brasil, 47 foram vividos em Goiás.
A popularidade e estima que gozava perante o povo era tão grande, que o seu sepultamento em 1961 foi acompanhado por mais de 40 mil pessoas. São inúmeros os testemunhos de graças e curas alcançadas por seu intermédio. Do seu túmulo minava uma água, até hoje inexplicada, à qual foram atribuídas muitas curas.
Diante de tão grande fama de santidade e popularidade, em 1997 foi pedido à Sagrada Congregação das Causas dos Santos que se instalasse o processo de sua beatificação e canonização, o que foi concedido. O processo já venceu várias etapas e continua tramitando em Roma.

Monumentos

Estabelecimentos de ensino, ruas, hospitais e monumentos estão por aí, testemunhando a estima do povo por ele. Um dos monumentos erigidos em sua honra é o busto em bronze, inaugurado em 1964, junto à Estação de ônibus de Goiânia que também tem o seu nome: Estação Padre Pelágio.
É um busto ou herma esculpido pelo famoso artista Luís Morrone, com as seguintes características:
- Busto modelado em bronze com a efígie do Pe. Pelágio medindo 90 x 55 cms.
- Pedestal de granito rosa de Itu, medindo 1,60 x 0,60 de largura, com base de 80 x 30 cms.
- Uma placa de bronze de 40 x 30 cms., com a inscrição “Apóstolo de Goiás”
O Santuário do Divino Pai Eterno em Trindade abrigou por algum tempo o “Museu Padre Pelágio”. Logo mais será montado em sala especial, na igreja do Santíssimo Redentor, onde estão seus restos mortais.

ORAÇÃO PARA ALCANÇAR UMA GRAÇA

Divino Pai Eterno, vós concedestes ao Pe. Pelágio o sentido das coisas divinas e humanas. Por isso ele viveu para Vós e para o vosso povo. Por isso ele acertou o caminho que vai até os necessitados e sofredores.
Pela intercessão do Pe. Pelágio, atendei nosso pedido. Concedei-nos a graça que vos pedimos com fé e confiança. Amém! (Mencione aqui a graça desejada).
Pedimos igualmente sua beatificação na terra para que sejais glorificado na terra e no céu, entre vossos anjos e santos. Assim seja.
Pai nosso... Ave Maria... Gloria ao Pai...
(Com aprovação do Arcebispo de Goiânia)

COMO AJUDAR NA CAUSA DA BEATIFICAÇÃO?

1. Pedir a Deus Pai sua beatificação.
2. Pedir graças através dele.
3. Conhecer e divulgar suas obras.
4. Imitar seus exemplos.
5. Contribuir com donativos.
(Agência do BB 3659-5. Conta 6619-2. poupança)

Nosso endereço:
Av. Rio Grande do Sul, 513
CEP 74520-070 GOIÂNIA GO
E-mail: clovis@redentorista.com.brEste endereço de e-mail está protegido contra spam bots, pelo que o Javascript terá de estar activado para poder visualizar o endereço de email

http://www.boletimpadrepelagio.org/index.php?option=com_content&task=view&id=1704&Itemid=91

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por nos visitar!