sábado, 1 de agosto de 2009


1° DE AGOSTO - SANTO AFONSO DE LIGÓRIO - A PROFECIA SE CUMPRIU AO PÉ DA LETRA

Os missionários redentoristas estão festejando seu fundador Santo Afonso Maria de Ligório (1696-1789). Italiano, filho de família nobre. Alguns dias após seu nascimento, os país receberam a visita de um santo missionário, Frei Francisco Jerônimo. A mãe apresentou-lhe o menino e pediu que o abençoasse. Qual outro Simeão, tomou-o nos braços, olhou para ele demoradamente, depois o abençoou dizendo:
- Esta criança não morrerá antes dos 90 anos. Será bispo e fará grandes coisas por Jesus Cristo.
A profecia verificou-se ao pé da letra. Sua vida se divide em duas etapas decisivas. A primeira (do nascimento até os trinta anos), foi marcada por uma sucessão de triunfos e vitórias como advogado. A segunda, pelo abandono definitivo da carreira jurídica e pela entrega total ao serviço de Deus e sequência ininterrupta de atos heróicos como padre missionário, escritor, bispo, compositor, poeta e pintor religioso.
Pregou muitas missões, foi bispo durante 13 anos. Aplicou na Pastoral todos os seus dons de pregador, pintor, poeta, escritor, músico e arquiteto. Morreu com 91 anos, após um calvário de doenças.

“Tenho compaixão deste povo”

Certa vez abateu-se sobre a região de Santa Ágata, onde era bispo, uma terrível carestia, agravada ainda mais pelos aproveitadores da situação calamitosa.
Afonso abriu as portas de sua casa aos desabrigados; e os celeiros aos famintos. Distribuiu centenas de toneladas de alimentos às centenas de pedintes, todos os dias. Como foi possível distribuir tantos víveres? Profeta que era, previu essa calamidade e mandou comprar e armazenar grande estoque de alimentos.

Humorista fino

Citemos algumas passagens da sua vida onde se mostra este lado humorista:
- Se, ao escrever a biografia dos santos, a gente contasse também seus defeitos, o livro aumentaria duas vezes mais.
- Ao dentista que lhe extraiu o último dente, disse: “Agora, caro Nicodemo, de hoje em diante você não verá mais um centavo meu”.
- A pedra do seu anel episcopal era de fundo de garrafa. Quando alguém lhe sugeriu que arranjasse um anel mais decente, respondeu: “Você não sabe que quebrei a melhor garrafa que tinha, para fabricar este anel?

http://www.boletimpadrepelagio.org/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por nos visitar!