quinta-feira, 6 de outubro de 2011

EU, MEU E TEU

 Se você ainda não conhece as idéias de Jesus nem do rabino Hillel procure conhecer. São duas fontes judaico-cristãs ricas de altruísmo. Jesus nasceu judeu e nunca deixou de ser judeu. Nós, seus seguidores, cremos que ele é o Filho de Deus, mas isto não o torna menos judeu, uma vez que escolheu nascer naquela cultura e naquela fé. Independente do que o leitor creia, há muito que aprender sobe ambos. Da ascese de Jesus já conhecemos as sentenças: Bem como
o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos. (Mt 20, 28)
Ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. (Jo 15, 13).
Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; (Mt 16, 24)
E disse-lhes: Isto é o meu sangue, o sangue do novo testamento, que será derramado em favor de muitos. (Mc 14, 24)
Citado no livro “Os Judeus, o Dinheiro e o Mundo” de Jacques Atalli, o rabino Hillel aborda quatro tipos de posse que expressam quatro comportamentos.
1-Meu-meu/teu-teu; 2-meu-teu/teu-meu; 3-meu-meu/teu-meu; 4-meu-teu/ teu-teu.
1-O que é meu é meu e o que é teu é teu. 2- O que é meu é teu e o que é teu é meu. 3- O que é meu é meu e o que é teu é meu. 4- O que é meu é teu e o que é teu é teu.
Somente o último conceito expressa sabedoria, porque somente ele contém a entrega de si, que vai além da barganha ou do exclusivismo. Somente a última postura reflete alteridade plena. Trata-se de ascese no mais alto grau. Poucas pessoas saberiam vivê-la.
***
Platão na sua obra Politéia, traduzida como A Republica, também acentua que a cidadania consiste em alguém saber a diferença entre o “meu” e o “não meu”. Quem não sabe o limite, extrapola e toma posse. Mas toma posse do que passa e isto soa como tomar posse de um rio. Teria que tomar posse outra vez e outra vez e outra vez, porque a cada minuto o rio não é mais a mesma água da qual ele se apossou. A água da qual ele tomou posse já foi adiante! Apossar-nos do efêmero é apossar-nos do que nunca será nosso…
Pe. Zezinho scj

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por nos visitar!