segunda-feira, 7 de maio de 2018

AS CONSEQUÊNCIAS DO RAMO FORA DA VIDEIRA

Eu sou a videira! Essas palavras foram ditas por Nosso Senhor Jesus Cristo no evangelho de São João capítulo 15, versículo 5. E disse mais: “todo ramo que não dê fruto em mim, eu o cortarei”. E completa: podarei todo ramo que der fruto, para que produza mais, são palavras do versículo 2. Farei uma breve explicação desses versículos para melhor compreendermos a mensagem de Jesus para nós. Dou inicio pelo versículo quinto onde o Mestre se compara a uma videira que é uma planta da família das vitáceas, cultivada desde a Antiguidade por seus frutos, conhecida por nós atualmente como uva. No versículo segundo ele faz uma advertência ao ramo, ou seja, a nós, se não dê fruto será cortado e se dê podarei para continuar aumentando mais. Aqui existe uma diferença muito sucinta entre duas palavrinhas: cortar e podar. A primeira significa tirar fora da planta ou seja separar. Já a segunda significa tirar o excesso do ramo, não significa separar da videira. A promessa para o ramo não ser cortado pelo

agricultor (Jo 15, 1) é permanecer junto da videira, caso contrario será jogado fora, secará e lançada ao fogo (Jo 15, 6). Por outro lado são duas as condições essências para o ramo dá mais frutos, a primeira é não ser cortado da videira (Jesus) e a segunda é permanecer em nós as suas (Jesus = Videira) palavras. Se isso ocorrer (ramo dá frutos) terá mais duas consequências: “o Pai (Deus) será glorificado” (Jo 15, 6) e tornaremos de fato discípulos do Filho (Jesus).
Portanto, é preciso lembrar que o ramo isolado, ou seja, cortado não poderá fazer nada sem a videira, nem viver e nem tão pouco dá frutos, ele secará e morrerá. Por isso, não esqueçamos jamais, o ramo necessita da videira, ela é sua força, ela é sua vida, ela é quem o mantém vivo, caso contrario ele secará e será lançado no fogo! 

Wander Venerio C. de Freitas – Especialista em Ensino Religioso - Teólogo.

Nenhum comentário: