sexta-feira, 4 de maio de 2018

O PAPEL DOS DIÁCONOS PERMANENTES NA IGREJA CATÓLICA

Na hierarquia da Igreja Católica Apostólica Romana, você tem o papa no "topo", cardeais, bispos, sacerdotes e depois diáconos. Os católicos reconhecem dois tipos de diáconos, os transitórios e os permanentes. Os diáconos permanentes são homens ordenados para um ofício na Igreja Católica que normalmente não têm intenção ou desejo de se tornarem sacerdotes. Ele pode ser solteiro ou casado. Ele deve ser casado antes de ser ordenado diácono. Se sua esposa morrer antes dele, ele pode ser ordenado sacerdote se o bispo permitir e aprovar.
Os diáconos permanentes, especialmente os que são casados, têm empregos seculares para sustentar as suas famílias, e poder ajudam melhor o pastor (padre) visitando os doentes, ensinando a fé, aconselhando casais e indivíduos, trabalhando em comitês e conselhos paroquiais e dando conselhos. Diáconos de transição (transitório) são seminaristas, estudantes na última fase (teologia) do seminário maior para o sacerdócio católico. Depois de ser diácono durante um ano, eles são ordenados sacerdotes pelo bispo.
Os diáconos podem batizar, testemunhar casamentos, realizar cultos funerários e funerais fora da Missa, distribuir a Sagrada Comunhão, pregar a homilia (que é o sermão proferido depois do Evangelho na Missa) e são obrigados a rezar o Ofício Divino (Breviário) todos os dias. O Ofício Divino, Breviário ou Liturgia das Horas é a mesma coisa. São os 150 Salmos e leituras bíblicas do Antigo e do Novo Testamento que todo diácono, sacerdote e bispo devem rezar todos os dias e algumas vezes durante cada dia. Desta forma, além das leituras bíblicas na Santa Missa diária, o clérigo é também exposto a estudos da Sagrada Escritura a cada dia de sua vida.


Fonte: http://www.dummies.com/religion/

Nenhum comentário: