Seja Bem Vindos / Welcome

terça-feira, 10 de maio de 2022

PORQUE TER UM PAI ?

Deus é Pai de todos, Ele é bom, essa é a primeira característica de um pai, a bondade. Não como Deus, o nosso pai terreno terá centelhas de bondade em si que iluminará a alma do seu filho para ser um grande homem. Pai é aquele que escuta quando você quer falar, todo filho (a) mais cedo ou mais tarde “precisará dos ouvidos” de um velho pai para desabafar as suas magoas e tristezas. Aquele que não tem um bom pai ficará sozinho no mundo sem amigo. Quando o filho se torna pai ele começa a entender o quanto a missão paterna é necessária para o desenvolvimento psíquico, físico e intelectual de um filho (a). O pai que abandona um filho (a) causa enormes prejuízos a ele(a), é algo maligno tal ato, de tão prejudicial que é. O pai é o alicerce da família e dos filhos que ali estão, por isso, ele tem que ser dotado de inteligência e sabedoria para não causar mal para eles. Veja quão responsabilidade está nas “costas” de um verdadeiro pai, pois, ele não é só quem troca fraldas, ou dá de comer, não é só aquele que coloca comida na mesa, mas, é aquele que defende, que educa, e que “forja o aço” que tem dentro de cada membro naquela família. Portanto, que Deus abençoe cada pai, ajudando-os a serem melhores a cada dia nessa missão tão árdua na terra por intercessão de São José.

Por: Wander Venerio Cardoso de Freitas.

domingo, 7 de novembro de 2021

Ser católico significa abrir-se a todos os povos

 

O Papa: ser católico significa abrir-se a todos os povos e culturas de todos os tempos



O Papa sublinhou a necessidade de "respeitar a origem cultural de cada pessoa, colocando-a num espaço de liberdade que não seja restringido por qualquer imposição ditada por uma única cultura predominante". Ser católico "não é uma denominação sociológica para nos distinguir dos outros cristãos; católico é um adjetivo que significa universal, catolicidade, universalidade".

Uma fé que não é fé é mundanidade

Segundo Francisco, "esta novidade de vida nos abre para acolher cada povo e cultura e, ao mesmo tempo, abre cada povo e cultura a uma maior liberdade. Na verdade, São Paulo diz que para aqueles que aderem a Cristo, já não importa se são judeus ou pagãos. Conta apenas «a fé que atua pela caridade»". Aos detratores, fundamentalistas, que criticam a novidade evangélica, algo não apenas da nossa época, mas que tem uma longa história, Paulo responde com parrésia, dizendo: «Por acaso é aprovação dos homens que estou procurando, ou é aprovação de Deus? Ou estou procurando agradar aos homens? Se estivesse procurando agradar aos homens, eu já não seria servo de Cristo». "Uma fé que não é fé é mundanidade", acrescentou Francisco.

FONTE: https://www.vaticannews.va/pt/papa/news/2021-10/papa-francisco-audiencia-geral-catolico-abertura-povos-culturas.html

sábado, 30 de outubro de 2021

Os meios de comunicação atraem os jovens a explorar a bruxaria, o vampirismo, a magia negra e o oculto

Pessoas possuídas por demônios “falam línguas que não conhecem, até mesmo línguas antigas como aramaico, latim, grego e hebraico. Podem levitar do chão ou vomitar objetos como pregos e cacos de vidro”, destacou. Além disso, afirmou que essas pessoas mudam completamente suas vozes, a ponto de "uma mulher começar a falar como um homem", e desenvolver "uma força sobre-humana a ponto de ser necessárias quatro ou cinco pessoas para contê-las".

Roma, 29 out. 21 / 03:53 pm (ACI).- O padre da Congregação dos Missionários de Nossa Senhora de La Salette, padre Gian Matteo Roggio, disse no curso sobre exorcismo organizado pela Santa Sé, que a demanda por exorcismos aumentou durante a pandemia. A pandemia deixou as pessoas "mais vulneráveis ​​à ideia de que Satanás ou alguma entidade maligna tomou conta de suas vidas", disse o padre Roggio ao jornal britânico The Telegraph. “As pessoas caíram na pobreza, sofrem de ansiedade e depressão. Sentem que suas vidas não estão mais em suas próprias mãos, mas nas mãos de uma força do mal. É uma grande crise”, destacou. Roggio deu palestrar no Curso de Exorcismo e Oração de Libertação, que se realiza desde 25 de outubro no Ateneu Pontifício Regina Apostolorum, e termina no sábado, 30. O objetivo do curso é dar uma resposta concreta, profunda e profissional ao tema do exorcismo, um tema que continua sendo atual, apesar de pouco conhecido. O padre disse que os efeitos de uma possessão são impressionantes, mas os religiosos avaliam as pessoas para determinar se elas “sofrem de transtornos psiquiátricos comuns ou se estão realmente possuídas pelas forças do mal”. Pessoas possuídas por demônios “falam línguas que não conhecem, até mesmo línguas antigas como aramaico, latim, grego e hebraico. Podem levitar do chão ou vomitar objetos como pregos e cacos de vidro”, destacou. Além disso, afirmou que essas pessoas mudam completamente suas vozes, a ponto de "uma mulher começar a falar como um homem", e desenvolver "uma força sobre-humana a ponto de ser necessárias quatro ou cinco pessoas para contê-las".Ao longo do curso houve apresentações sobre a origem histórica do exorcismo entre judeus e cristãos, sobre o papel do bispo no ministério do exorcismo e sobre anjos e demônios na Sagrada Escritura e no Magistério da Igreja. Também se falou sobre submissão diabólica, a dimensão eclesial do ministério do exorcismo e a relação das possessões com a filosofia New Age, as terapias holísticas e o esoterismo. Outros temas que estiveram presentes foram as fontes históricas do ritual de exorcismo, os critérios de discernimento para identificar a ação extraordinária do maligno ou os símbolos nos rituais mágico-ocultistas e satânicos. Um dos organizadores do curso, padre Luis Ramírez, disse ao The Telegraph que "durante a pandemia, padres em todo o mundo receberam mais pedidos de ajuda psiquiátrica de paroquianos". O sociólogo e psicólogo Giuseppe Ferrari, secretário-geral do Gruppo Di Ricerca E Informazione Socio Religiosa (GRIS) da diocese de Bolonha (Itália), disse que “os meios de comunicação atraem os jovens a explorar a bruxaria, o vampirismo, a magia negra e o oculto”. “É um fenômeno que está crescendo e é muito preocupante”, lamentou.

FONTE: https://www.acidigital.com/noticias/a-pandemia-aumentou-a-procura-de-exorcismos-dizem-padres-12545

--------------------------------------------

Se você está com dificuldades para rezar ou orar, eu tenho a solução que você precisa! Nos livros: "Como rezar de forma eficaz em 60 segundos" e "50 orações que vão ajudar a mudar a sua vida"você terá parte do seu problema resolvido! Adquira já clicando no link em azul!

Primeira noiva beata da Igreja

 Roma, 25 out. 21 / 09:41 am (ACI).- Em 1984, Guido Rossi era noivo de Sandra Sabattini, quando um acidente de trânsito acabou com a vida da mulher que neste domingo foi elevada aos altares como a primeira noiva beata da Igreja Católica. Sandra e Guido se conheceram em 1979. Algum tempo depois, comprometidos para se casar e com o sonho de ir a África para ajudar os “últimos dos últimos”, ela morreu atropelada em um acidente de trânsito.

Na véspera de sua beatificação, no domingo, Rossi falou ao serviço de informações Vatican News em italiano sobre sua experiência de vida com Sandra e como ele foi afetado por perdê-la quando ela tinha apenas 22 anos. “A minha vida esteve marcada pela Sandra, com a sua vida e com a sua morte. Depois de um período não isento de dificuldades, mas certamente belo e profundo, me vi claramente com duas casas no caminho, a de sua família e a minha, enquanto o resto continuava em pé”, contou Guido, que agora é diácono casado e tem dois filhos. “Eles me ajudaram muito e a relação e o carinho da família ainda continuam vivos. Apoiaram-me também os padres e irmãos da Comunidade João XXIII”, a qual ambos pertenciam. Em sua opinião, a beatificação de Sandra permite-nos contemplar “a grande misericórdia do Senhor que nunca nos deixa sós, mesmo quando acreditamos que caminhamos sozinhos, enquanto Ele nos conduz pelo braço, como vimos escrito na porta de uma igreja em Gubbio que visitei com a Sandra”. Sobre a capacidade de Sandra para atender e estar a serviço dos demais, Guido comenta que foi difícil acompanhá-la. “Posso atestar a sua busca de envolver-me ou andar juntos, e a clareza dela em buscar sempre fazer a vontade do Senhor”, acrescentou. Guido disse ainda que ficou "impressionado com a sua maneira alegre e profunda de ver a vida e com a sua confiança no Senhor". Sandra nasceu em 19 de agosto de 1961, em Riccione, e viveu seus primeiros anos no município de Misano Adriatico, na província de Rimini. Aos 4 anos, ela e sua família se mudaram para a casa paroquial da paróquia de San Girolamo, onde era pároco um de seus tios, padre Giuseppe Bonini, irmão de sua mãe. Sandra começou a escrever um diário pessoal em 24 de janeiro de 1972. Três anos depois, conheceu o padre Oreste Benzi, fundador da Comunidade Papa João XXIII, que se dedicava aos “últimos” da sociedade. Após uma experiência missionária com o grupo, voltou para casa com uma certeza: “Nós quebramos nossos ossos, mas essas são as pessoas que nunca abandonarei”. Ela se matriculou na Universidade de Bolonha para estudar medicina. Nas horas vagas e nas férias, dedicava-se ao cuidado dos doentes. Com uma intensa vida de oração, o terço diário e a meditação diária da Palavra de Deus, Sandra também tinha o hábito de rezar a primeira hora de cada ano em frente ao Santíssimo Sacramento. Ela conheceu Guido, com quem compartilhava muitos ideais, como o sonho de ir à África para servir os “últimos dos últimos”. No entanto, morreu aos 22 anos. Em 29 de abril de 1984, ia com Guido a um encontro da Comunidade Papa João XXIII. Assim que saiu do carro e esperava para atravessar a rua, foi atropelada por outro veículo que seguia na direção contrária. Foi levada ao Hospital Bellaria de Bolonha, onde morreu em 2 de maio.

FONTE: https://www.acidigital.com/noticias/o-testemunho-do-noivo-da-primeira-noiva-beata-da-igreja-36552

domingo, 17 de outubro de 2021

Não podemos deixar toda a responsabilidade para Deus

A inteligência é um recurso maravilhoso que Deus deu a todos. Se alguém infelizmente não a desenvolveu cabe a nós ajudar. Acontece que “responsa” vem de resposta. Então a responsa é nossa. Por isto quem tem a responsabilidade somos nós ! Ele já nos deu o básico ! Os arquitetos e engenheiros que criaram um prédio de 40 andares já fizeram sua parte. Foi calculado para não cair ! A responsabilidade agora é dos que erguerão o prédio ! A obra a partir da base agora será deles ! Quem ora para que Deus cuide de tudo, ora errado. Há uma grande parte que cabe a nós, humanos . Se não fizermos não acontecerá . É por isto que plantamos, semeamos e cultivamos. Deus não planta soja, milho, feijão, arroz e frutas! Agora é conosco ! O que não podemos, isto sim, suplicamos a Deus que mande seus anjos para cuidar de quem amamos . Mas, se temos maturidade e temos capacidade, não deixemos tudo para Deus . Ele nos dotou de inteligência, raciocínio e vontade para resolvermos muitas coisas por nós mesmos ! Por isto somos animais racionais: RACIOCINAMOS. Até os animais que são irracionais encontram outro jeito quando não dá do jeito de antes. A inteligência é um recurso maravilhoso que Deus deu a todos. Se alguém infelizmente não a desenvolveu cabe a nós ajudar . E saiba que a caridade também é um ato de inteligência. Entendemos e agimos em favor de quem não pode ou não consegue ! Por isto caridade rima com solidariedade.

Por: Pe Zezinho scj - Taubaté

fonte:https://www.vaticannews.va/pt/igreja/news/2020-04/pe-zezinho-deixar-a-responsabilidade-para-deus.html

sábado, 2 de outubro de 2021

Muitas das palavras da Profecia de São Nilo estão se cumprindo em nossos dias atuais

Eremita do século V,São Nilo, foi amigo e discípulo de São João Crisóstomo, morreu no ano 430. Tal profecia tem mais de 1570 anos, isso equivale a mais de XV(Quinze) séculos e meio, ela é de estilo Apocalíptico. É impossível que um homem como eu e você, sem a ajuda de Deus, possa conhecer o futuro. São Nilo viveu no século V e disse que sua Profecia realizar-se-ia no século XX. A indicação da época em que esta viria realizar-se e a sua realização revela a sobrenaturalidade da profecia, ou seja, faz-nos ver que foi Deus que falou, afastando, assim, a argumentação de que sua realização seja apenas uma mera coincidência, ou fruto de uma interpretação comodata dos textos proféticos da Bíblia.

Segue-se, agora, o texto da Profecia.

“A Vinda do Anticristo”
“Depois do ano 1900, por meados do século XX, as pessoas desse tempo tornar-se-ão irreconhecíveis. 
Quando se aproximar o tempo da vinda do Anticristo, a inteligência dos homens será obscurecida pelas paixões carnais: a degradação e o desregramento acentuar-se-ão. O mundo, então, tornar-se-á irreconhecível. As pessoas mudarão de aparência, e será impossível distinguir os homens das mulheres, por causa do atrevimento na maneira de se vestir e na moda de seus cabelos. Essas pessoas serão desumanas e como autênticos animais selvagens, por causa das tentações do anticristo. Não se respeitará mais os pais e os mais idoso. O amor desaparecerá. E os pastores cristãos, bispos e sacerdotes, serão homens frívolos, completamente incapazes de distinguir o caminho à direita, ou à esquerda. Nesse tempo as leis morais e as tradições dos cristãos e da Igreja mudarão. As pessoas não praticarão mais a modéstia e reinará a dissipação! A mentira e a cobiça atingirão grandes proporções, e infelizes daqueles que acumularão riquezas! A luxúria, o adultério, a homossexualidade, as ações secretas e a morte serão a regra da sociedade. Nesse tempo futuro, devido o poder de tão grandes crimes e de uma tal devassidão, as pessoas serão privadas da graça do Espírito Santo, recebida no seu batismo, e nem sequer sentirão remorsos. As Igrejas serão privadas de pastores piedosos e tementes a Deus, e infelizes dos cristãos que restarem sobre a terra, nesse momento! Eles perderão completamente a sua Fé, porque não haverá quem lhes mostre a luz da verdade. Eles se afastarão do mundo, refugiando-se em lugares santos, na intenção de aliviar os seus sofrimentos espirituais, mas, em toda a parte, só encontrarão obstáculos e contrariedades.Tudo isto resultará do fato de que o Anticristo deseja ser o senhor de todas as coisas, e se tornar o mestre de todo o Universo. Ele realizará milagres e sinais inexplicáveis. Dará também a um homem sem valor uma sabedoria depravada, a fim de descobrir um modo pelo qual um homem possa ter uma conversa com outro, de um canto ao outro da terra. Nesse tempo, os homens também voarão pelos ares como os pássaros, e descerão ao seio do oceano como os peixes. E quando isso acontecer, infelizmente, essas pessoas verão as suas vidas rodeadas de conforto, sem saber, pobres almas, que tudo isso é uma fraude de Satanás. E ele, o ímpio, inflará a ciência da vaidade, a tal ponto que ela se afastará do caminho certo e conduzirá as pessoas à perda da Fé na existência de Deus, de um Deus em Três Pessoas. Então, Deus, infinitamente Bom, verá a decadência da raça humana, e abreviará os dias, por amor do pequeno número daqueles que deverão ser salvos, porque o Inimigo desejaria arrastar mesmo os eleitos à tentação, se isso fosse possível. Então a espada do castigo aparecerá de repente e derrubará o corruptor e seus servidores.” (Bibl. Sanctorum, v. IX, p. 1008. Os destaques e os grifos são nossos).

COMENTÁRIOS:

Se compararmos a Profecia de São Nilo com todas as Profecias Bíblicas, de estilo apocalíptico, notaremos uma identidade de idéias muito profundas, de forma que elas se compreendem e se completam. As profecias Bíblicas que tratam sobre o “Fim dos Tempos” e sobre a “Vinda do Anticristo”, descrevem de forma extraordinária todos os sinais que acontecerão naqueles dias, mas só que não revelam o tempo exato em que estas coisas viriam a se realizar, ao passo que São Nilo, ao tratar sobre o mesmo assunto, indica o tempo em que tudo isso viria a acontecer. Por isto a Profecia de São Nilo torna-se uma interpretação divina e profética das Escrituras. Portanto, diante da angustiante questão: quando será o fim dos tempos? E Quando virá o Anticristo? – podemos afirmar, com São Nilo, e sem medo de errar, que o tempo em que tudo isto começaria a realizar-se é o nosso século XX. Deus anunciou os sinais da Parusia, e São Nilo, mais de XV séculos e meio antes, iluminando por Deus mesmo, anunciou, com extraordinária precisão, o tempo ou a época em que a Parusia começaria a acontecer. O tempo, anunciado por São Nilo, é o século XX, ou seja, um período que vai desde 1900 até 2000. Contudo, surge aí uma dificuldade: A Profecia indica o início da época em que os sinais da Parusia começariam a realizar-se, mas ao contrário do que muitos possam pensar, não indica o tempo em que esta Profecia concluir-se-á, de tal modo que o “fim” pode ser muito depois do ano 2000. São Nilo marcou, e com extraordinária precisão, o início de sua Profecia para “meados do século XX”, ou seja, alguns anos depois da metade deste século. Como todos sabem, “um século” tem “cem anos”, e a metade de “cem” (100/2) é “cinqüenta” (50). Mas, a palavra “meados” significa mais meia metade, ou seja, mais uns “vinte e cinco” anos (25). Portanto, 1900 + 50 = 1950 + 25 = 1975, ou seja, a Profecia de São Nilo começou a cumprir-se num período que vai desde 1950 até 1975. A parte central e a mais importante dessa Profecia, realizou-se entre os anos 50 – 70, com a realização do Concílio Vaticano II, que foi o único “Concílio atípico” da História Eclesiástica. Depois de indicar a época em que sua Profecia começaria a se cumprir, São Nilo descreve, com uma precisão verdadeiramente admirável, o triunfo geral do pecado, ou seja, a aceitação do “liberalismo” no mundo todo. Profetizou a revolução indumentária que, segundo Nossa Senhora de Fátima, ofenderia muito a Deus nosso Senhor. No século V as mulheres não usavam calças compridas, foi só depois dos anos 60 que esse costume se generalizou, com o surgimento do movimento “hippie”, e vulgarizado por uma maciça propaganda na imprensa tanto falada como escrita, ou seja, a nova moda foi amplamente divulgada no Cinema, na Televisão, nos Jornais e Revistas do mundo todo. Foi nesse tempo que o Papa João XXIII, ao inaugurar o Concílio Vaticano II, recusou, e convidou todos os Padres Conciliares a recusar, a postura de ataque e defesa da verdade contra o erro, ao pronunciar as seguintes palavras: “Sempre a Igreja se opôs aos erros; muitas vezes até os condenou com a maior severidade. Nos nossos dias, porém, a esposa de Cristo prefere usar mais o remédio da misericórdia que o da severidade.” (Comp. Vat. II, p. 8, Introd. Geral, Frei Boaventura Klop, O.F.M., Ed. Vozes, 4.ª ed.). Infelizmente esse pronunciamento vai de encontro à palavra de Deus, que disse: “Porquanto o não ser proferida logo sentença contra os maus é causa de cometerem os filhos dos homens crimes sem temor algum.” (Eclesiastes, 8, 11). Com a recusa do espírito destas palavras do Eclesiastes, o Inimigo se infiltrou na Igreja, e os Exércitos Católicos começaram a decair. Foi por causa dessas idéias que o mundanismo triunfou, e se tornou causa de perdição para um incontável número de almas. Neste sentido o Concílio Vaticano II foi atípico porque, ao recusar a condenação dos erros atuais, acabou por condenar um passado de mais de XX séculos da Igreja. Primeiro veio a crise de moral, depois a crise de Fé e a crise dos Eclesiásticos. Depois de anunciar a crise de caridade e a crise dos Eclesiásticos, São Nilo profetizou o seguinte: “Nesse tempo as leis morais e as tradições dos cristãos e da Igreja mudarão”. Estas palavras, que foram proferidas mais de XV séculos antes, constituem o centro da Profecia de São Nilo. Por causa disto ela é a chave que permite entender e interpretar todas as Profecias Bíblicas, as de Nossa Senhora e as dos Santos, que dizem respeito ao “Final dos Tempos”. Estas palavras são como que a “bússola”, com a qual podemos interpretar as demais. Falo assim, porque, como todos podem ver, a Profecia de São Nilo cumpriu-se ao pé da letra, de maneira infalível. Muitos terão medo de compreender o verdadeiro sentido destas palavras, porque elas exigem de todo bom católico uma postura de resistência às mudanças condenadas pela Profecia, e de permanência àquelas coisas que o Anticristo deseja abolir. Mas ao lado dos que, pela covardia, desprezarão estas palavras, outros mais não darão à elas a devida importância, por causa de um triste e enganoso sentimento de escrúpulos, porque as palavras da Profecia os levarão a tomar uma postura de conflito, e mesmo de “aparente desobediência” às Autoridades Sagradas. O escrúpulo é a tentação na qual muitos bons católicos caíram, e com isso contribuem, sem se darem conta, com a obra de demolição da Fé, que penetrou na Igreja. O escrúpulo levou muitos sacerdotes a obedecer “ordens e decretos” em desacordo formal com as Tradições da Igreja e das Escrituras; e ainda a justificarem sua obediência ao modernismo, dizendo que “Deus escreve certo por linhas tortas”. Mas que ninguém tenha escrúpulos, porque no passado já houve cristãos que resistiram mesmo às mais altas Autoridades da Igreja, em defesa e conservação da Fé. Assim, por esta razão, o próprio Santo Atanásio, como é de todos conhecido, não hesitou em resistir e desobedecer mesmo ao Papa Libério, que o tinha proibido de combater a heresia Ariana. Por causa disto o Papa Libério excomungou o Bispo Atanásio que, mais tarde, foi reconhecido e canonizado pela Igreja, porque no tempo da heresia Ariana, foi o único Bispo Católico, ou seja, que não pecou contra a Fé, aderindo à heresia ou deixando de combate-la. Para não pecar contra a Fé, ele teve que “desobedecer” aos homens, para obedecer a Deus. Mais tarde São Máximo e São Sofrônio, Bispos, resistiram e desobedeceram ao Papa Honório I, porque permaneceram fiéis às Tradições dos Antigos e rejeitaram a heresia monifisita. Por causa desta desobediência aparente, eles foram Canonizados, e o Papa Honório foi, depois de sua morte, excomungado pelo III Concílio de Constantinopla e pelo Papa São Leão II. Eis as palavras de São Leão II, Papa: “Anatematizamos (...) Honório (Papa), que não ilustrou esta Igreja Apostólica com a doutrina da Tradição Apostólica, mas permitiu por uma traição sacrílega, que fosse maculada a Fé imaculada” (...) e “não extingüiu, como convinha à sua autoridade, a chama insipiente da heresia, mas a fomentou por sua negligência.” (Denz. Sch. 563 e 561). O VI Concílio Ecumênico, assim se expressou, ao analisar as cartas do Papa Honório e do Patriarca Sérgio: “tendo verificado estarem elas em inteiro desacordo com os dogmas apostólicos e as definições do Santos Concílios e de todos os Padres dignos, de aprovação, e pelo contrário seguirem as falsas doutrinas dos hereges, nós as rejeitamos de modo absoluto e as execramos como nocivas às almas.” (Denz. Sch. 550). São Máximo e São Sofrônio “desobedeceram” e “resistiram” publicamente “contra” o Papa Honório e contra todos os Prelados e Sacerdotes que apoiaram Honório e o Patriarca Sérgio na heresia monofisita, e mereceram, por causa disto, a glória dos Altares. Honório e o Patriarca Sérgio foram apoiados por meio de uma “obediência servil”, que prefere imolar a verdade, ao invés de imolar-se pela verdade. O Padre Fernando Áreas Rifan, no que toca à obediência, disse o seguinte: “A obediência é uma virtude moral, inferior à Fé, que é uma virtude teologal. A obediência é uma virtude moral, inferior à Fé. A Fé não tem limites. A obediência os tem. Obedecer é fazer a vontade de Deus, expressa na vontade dos superiores, representantes de Deus. Mas se a ordem dos superiores se revela em contradição com a vontade de Deus, então vale aplicar a frase de São Pedro: ‘É preciso obedecer a Deus antes que aos homens’ (Atos 5,29). Assim, o 4.ª mandamento manda o filho obedecer aos pais. Mas se o pai lhe manda algo contra a vontade de Deus, o filho não deve fazer o que o pai ordena, e peca se o fizer”. É bem conhecido de alguns um Documento, chamado Masterplano (“Plano da maçonaria para destruir a Igreja”), onde está escrito que “o plano” seria “executado pelos bons católicos”, que poriam em prática seus objetivos por via da obediência. A autenticidade ou não desse Documento fica a critério de cada um, o que queremos, é mostrar, por este exemplo, o poder que uma falsa noção de obediência tem, para desviar o Clero e os fiéis do bom e reto caminho da Tradição Apostólica. Foi no ConcílioVaticano II que mudaram as tradições da Igreja. E essas mudanças foram impostas à toda Igreja, em nome da obediência. Mudaram a Missa, introduziram a Comunhão na mão e em pé, tiraram o véu da cabeça das mulheres, permitiram que o mundanismo entrasse na Igreja, etc.
Do Concílio Vaticano II saiu uma mudança radical, um rompimento formal com a Tradição, em suma, saiu dali uma nova Igreja. Saiu dali o “cisma mortal”, de que fala a Profecia de Lerida.
Mas assim como, no tempo do Papa Honório e do Papa Libério, houve Prelados que se opuseram às novidades, como São Máximo, São Sofrônio, e Santo Atanásio, que, por sinal, foram excomungados, porque desobedeceram aos homens, para obedecer a Deus, também no tempo do Concílio Vaticano II, e em nosso tempo, houve e há Prelados que resistiram e resistem às mudanças, e foram obrigados a “desobedecerem” aos Papas Paulo VI, João Paulo I, e João Paulo II, para permanecerem fiéis às Tradições Imutáveis da Igreja, tais como a Doutrina, a Missa Tridentina, o Catecismo, etc. Estes Prelados foram os Bispos Dom Marcel Lefebvre e Dom Antonio de Castro Mayer. Por causa desta resistência eles foram excomungados pela Santa Sé, em junho de 1988. As Fraternidades Sacerdotais, por eles fundadas, continuam, ainda hoje, com a graça de Deus e da Virgem, resistindo firmes contra o modernismo demolidor da Fé, que se instalou na Igreja. Como estes dignos Prelados já estivessem em idade avançada, e temendo que já estivessem perto da morte, e para garantir a sobrevivência de suas Fraternidades Sacerdotais, cuja missão era a de dar continuidade às Tradições da Igreja, principalmente à Missa Tridentina, e aos Sacerdotes formados segundo o espírito do Concílio de Trento, Dom Lefebvre pediu, várias vezes, à Santa Sé a autorização para a sagração de pelo menos uns dois Bispos. A Santa Sé negou, diplomaticamente, este pedido. Como a sobrevivência de suas Fraternidades exigia novos Bispos, ele sagrou, mesmo sem a licença de Roma, quatro Bispos para a Tradição, incorrendo, com isso na excomunhão prevista no código 1382, do Direito Canônico. Hoje em dia, por causa dos códigos 1321, 1323 e 1324, do Direito Canônico, conforme declaração de vários canonistas, eles já não são mais considerados “rebeldes” e “excomungados”, porque estes cânones tornam nula a pena prevista no código 1382, por causa das razões que motivaram Dom Lefebvre proceder às sagrações sem mandato pontifício. O próprio Cardeal Ratzinger, Prefeito da Sagrada Congregação para a Doutrina da Fé, declarou nula e sem efeito a excomunhão que o Bispo de Honolulu, no Havaí, lançou contra um grupo de fiéis que mantêm uma Capela assistida pela Fraternidade Sacerdotal São Pio X, por ocasião de Crismas realizadas por Dom Richard Williamson, Bispo sagrado por Dom Lefebvre sem o mandato pontifício. Diz a História da Igreja que Santo Atanásio sagrou 14 Bispos, “fora dos limites de sua jurisdição”, e que o muito Santo Eusébio também impôs “as mãos fora dos limites.” (Patres Graeci e Migne). São Teodoro Estudita, ao comentar estes fatos, diz o seguinte: “Em razão de imperiosas necessidades, nem tudo, em momentos críticos onde campeia a heresia, se faz exatamente o que se estabeleceu em tempos de paz. Ora, eis precisamente o que o bem-aventurado Atanásio e o muito santo Eusébio fizeram manifestamente: ambos impuseram as mãos fora dos limites (de sua jurisdição)”. (Patres Graeci. Migne. V. 99, col. 1645 – 1648). Portanto, em tempos de crise de Fé, quando essa crise atinge as próprias autoridades, a obediência torna-se relativa, ou seja, limitada pelos dogmas de Fé e pelas Tradições Apostólicas. O modernismo foi excomungado pelo Papa São Pio X, e a liturgia da missa nova viola, entre outras coisas, o cânon 9 da Sessão XXII do Concílio Tridentino, incorrendo, “ipso facto”, nos “anátemas” que ali foram pronunciados. O Concílio Vaticano II violou, entre outros, a Bula “Quo Primum Tempore”, de São Pio V, a “Mirarivos”, a “Mortalium animus”, o “Sílabus”, a “Pascendi”, a “Mediator Del”, e nenhuma Autoridade Vaticana teve a coragem de condenar esses erros, mas tiveram a coragem de condenar àqueles que estão impugnando o modernismo violador destes Documentos e de toda a Tradição Apostólica. A Tradição Apostólica, violada pela Igreja Pós Conciliar, tem uma importância de origem Divina, e por isso não pode ser violada. São Paulo Apóstolo sempre ordena a fidelidade às Tradições Apostólicas (II Tess. 2, 14; 3, 6; 13-15;etc.). Os Padres da Igreja, dignos de aprovação, elegeram a Tradição Apostólica como critério de verdade, que serve para distinguir o “joio” do “trigo”, ou seja, os hereges dos católicos. São Vicente de Lerins, no que toca às Tradições, escreve o seguinte: “Na Igreja Católica, deve-se ter sumo empenho em que mantenhamos aquilo que foi crido em toda a parte, sempre e por todos, pois isto é que é verdadeira e propriamente católico. (...) Portanto, pregar algo aos católicos fora daquilo que eles receberam, nunca foi lícito, em parte alguma é lícito, e nunca será lícito; e anatematizar aqueles que anunciam algo fora do que foi uma vez aceito, foi sempre necessário, em toda a parte é necessário e sempre será necessário.” (Communitorium, Ench. Patr. 2168). Pois bem, o Concílio Vaticano II rompeu com todas as Tradições do passado, e construiu uma nova Igreja, por isso os Tradicionalistas, e mais alguns outros, resistiram firmemente à essa crise de Fé, que foi Profetizada muitos séculos antes por nosso Senhor, pelos seus Santos Apóstolos, por São Nilo, por São Boaventura, por São Vicente Ferrer, e por Nossa Senhora: em Quito, La Salette e em Fátima. O Papa Adriano II, ao analisar o caso do Papa Honório, declarou que a resistência dos inferiores aos superiores torna-se legítima em tempos críticos e de crise de fé, ao dizer: “Honório foi anatematizado pelos Orientais; mas deve-se recordar que ele foi acusado de heresia, único crime que torna legítima a resistência dos inferiores aos superiores, bem como a rejeição de suas doutrinas perniciosas.” (Alloc. III lect. In Conc. VIII, act, VII, citado por Pes. Trads in “A missa nova: um caso de consciência, p. 3). O Papa Honório foi excomungado pela Igreja, mas isso não significa, de maneira alguma, que ele tenha sido condenado ao Inferno; ele pode, mesmo penalizado pela excomunhão, estar no céu ou no purgatório. A Igreja o excomungou a fim de que ninguém seguisse seus erros e fraquezas. São Gregório Magno, o Papa Místico, profetizou o silêncio dos Pontífices, no seu comentário sobre o Anticristo, ao dizer: “a boca da verdade calará”, e “calar-se-á aquele que deveria falar”. Todo o drama do “Final dos Tempos” está desenhado na Profecia de São Nilo, de modo a marcar, com extraordinária precisão, o tempo exato em que todas as Profecias começariam a realizar-se. Fidelidade heróica às Tradições da Igreja é uma das principais mensagens da Profecia de São Nilo.
São Nilo, rogai por nós!

sexta-feira, 1 de outubro de 2021

Essa mãe disse não ao aborto e depois de 33 anos ela encontrou o seu filho

Já se passaram 33 anos, mas Melanie Pressley tinha esperança no vínculo original que une mãe e filho. Ela se perguntou quantas vezes eles poderiam ter se encontrado em caminhos paralelos, mas indo em direções opostas, sem realmente se encontrar.

Começou com uma certeza: “não” ao aborto

Pressley tinha 18 anos e não tinha certeza sobre o futuro – nem seu próprio futuro, nem muito menos o que ela seria capaz de oferecer à criança que estava carregando no ventre. Um pouco mais de apoio teria sido suficiente? Uma mão estendida? Pressley era jovem e se sentia sozinha, com um parceiro que sugeriu o aborto como solução para o “problema” que ela estava carregando. No labirinto de estradas que ela poderia ter tomado, ela escolheu a vida. Ela deu à luz um bebê e decidiu fazer um plano de adoção para ele graças ao apoio de sua família e aos serviços de uma agência de adoção. Era junho de 1988. Ela entregou seu filho sem lhe dar um nome. Ela disse ao News 5 Cleveland que queria que seus pais adotivos tivessem essa honra. Talvez ela também tenha percebido que já havia dado a ele o que mais importava: o dom da vida e a possibilidade de ter o amor de dois pais (adotivos). A enfermeira permitiu que ela segurasse seu filho alguns momentos, apesar do protocolo não permitir, e a irmã de Pressley tirou uma foto. Seria uma lembrança à qual ela se agarraria mesmo depois de se casar e ser mãe de outros três filhos. A vida seguiu caminhos inesperados, mas ela sempre manteve esse alento em seu coração. Trinta e três anos se passaram e essa criança hoje se chama Greg Vossler, e ele sabe que foi adotado desde os 9 ou 10 anos. Ele nunca quis fazer muitas perguntas: “Ninguém que seja rei ou rainha em alguma terra distante se parece comigo'”, conta ele na entrevista do News 5 Cleveland. Um dia, tendo se tornado pai, e talvez com coragem recém-descoberta para olhar mais profundamente para seu passado, ele decidiu tentar seguir aquele vínculo que lhe foi deixado. Ele não sabia se tudo se rompera ao longo dos anos, se ainda haveria alguém do outro lado ou se ele seria capaz de encontrar sua história. Ele comprou um teste genético “23andme”. Foi a mesma marca de teste que Melanie fez dois anos depois, em maio de 2021, quando uma de suas filhas comprou o teste para o aniversário dela.

O caminho

Graças ao banco de dados da empresa, que permite encontrar correspondências de DNA e descobrir sua família e origem étnica, Pressley e Vossler se encontraram. Depois de um contato inicial por mensagem, eles se conheceram e se abraçaram neste verão no hemisfério norte. “Acredito que estamos ligados um ao outro”, foi a primeira mensagem um pouco hesitante de Melanie. Logo depois, ela foi mais concreta, escrevendo com confiança: “Acredito que sou sua mãe biológica”.

A esposa de Vossler fez a foto deles 33 anos depois.

Nosso corpo é uma memória viva — não apenas de traços somáticos, doenças ou predisposições, mas das escolhas de muitas pessoas. Nosso próprio corpo nos lembra que não somos apenas o resultado de pura sorte, mas uma história intrincada de salvação e amor.

fonte: https://pt.aleteia.org 

quarta-feira, 29 de setembro de 2021

Hóstias saem secas e intactas em Minas Gerais após enchente cobrir sacrário

Na manhã do domingo 21 de fevereiro 2021, fortes chuvas elevaram o nível do Rio Carangola que crescia desde a sexta-feira, dia 19 de fevereiro. Elas provocaram uma enchente que deixou debaixo d’água o bairro Lacerdina, em Carangola MG, na Zona da Mata Mineira. O município está a 357 km de Belo Horizonte. As águas invadiram a Capela Santo Antônio onde atingiram mais de 2 metros de altura cobrindo inteiramente o pequeno sacrário onde fica guardado o Santíssimo. Quando essas desceram e foi se ver a dimensão do dano, aliás previsível, os moradores locais ficaram pasmos. A água de fato cobriu totalmente o sacrário, mas as hóstias consagradas que estavam dentro dele, numa âmbula de simples vidro, permaneceram intactas e foram retiradas secas.


Toda a verdade sobre o protestantismo evangélico

 Pe. Leonel Franca S.J.: “A Igreja, a Reforma e a Civilização”, Livro III, Capítulo III, 1. Igreja, Reforma e Moral:

A moral escrava dos apetites contraditórios

“O protestantismo foi o último galho lascado da árvore católica. Seus restos cobrem ainda larga parte da Europa setentrional.

“Aos olhos de observadores superficiais apresenta ainda o viço de uma verdura luxuriante. Mas são apenas folhas. Flores e frutos já os não produz.

“A mesma infecundidade moral que esterilizou as outras revoltas religiosas feriu também a do monge saxônio.

“Procurai os santos do protestantismo em quatro séculos de existência, inquiri do heroísmo dos seus filhos, investigai-lhes os milagres que são sigilo da divindade; não encontrareis, sob estes títulos, senão páginas em branco.

“Homens honestos, virtudes cristãs que não transcendem os limites da mediocridade, é o mais que nos podem oferecer os seus anais.

“A graça, nos segredos insondáveis da sua ação sobrenatural, pode ainda fecundar a boa fé e a intenção reta dos extraviados.

“Mas o segredo do heroísmo cristão, esse perdeu-se para as almas de escol, enquanto as grandes massas, destruídas as barreiras preservadoras, se precipitaram, sob a impetuosidade torrencial das paixões, nos grandes excessos, que cedo ou tarde acarretam a completa, dissolução da vida moral e religiosa.

“É esta decadência do protestantismo que ora nos cumpre esboçar. Distinguiremos no nosso estudo duas questões: a questão de direito e a questão de fato.

Como escolher bem o seu namorado ou a namorada?

Não é fácil começar nem terminar um namoro - Um encontro de pessoas naquilo que elas são. Já vai muito longe o tempo em que os pais arranjavam os casamentos para os seus filhos. Se você quer encontrar alguém terá que procurá-lo. Normalmente, é no próprio círculo de amizades e ambiente de convívio que os namoros começam. Sabemos que o ambiente molda, de certa forma, a pessoa; logo, você deverá procurar alguém naquele ambiente que há os valores que você preza. Se você é cristão, então, procure entre famílias cristãs, ambientes cristãos, grupos de jovens, entre outros, a pessoa que você procura.

O namoro começa com uma amizade, que pode ser um pré-namoro que vai evoluindo. Não mergulhe de cabeça num namoro, só porque você ficou "fisgado" pelo outro. Não vá com muita sede ao pote, porque você pode quebrá-lo. Sinta primeiro, por intermédio de uma pura amizade, quem é a pessoa que está à sua frente. Talvez já nesse primeiro relacionamento amigo você saberá que não é com essa pessoa que você deverá namorar. É o primeiro filtro, cuja grande vantagem é não ter ainda qualquer compromisso com o outro, a não ser de amigos.

Nem sempre será fácil para você começar e terminar um namoro. Especialmente hoje, com a maior abertura do país, logo as famílias são também envolvidas, e isso faz o relacionamento se tornar mais compromissado. Se você não explorar bem o aspecto saudável da amizade, pode ser que o seu namoro venha a terminar rapidamente porque você logo se decepcionou com o outro. Isso poderia ter sido evitado se, antes, vocês tivessem sido bons amigos. Não são poucas as vezes em que o término de um namoro envolve também os pais dos casais, e isso nem sempre é fácil de ser harmonizado.

O namoro é o encontro de duas pessoas, naquilo que elas são e não naquilo que elas possuem. Se você quiser conquistar um rapaz só por causa da sua beleza ou do seu dinheiro, pode ser que amanhã você não se satisfaça mais só com isso. Às vezes uma pessoa simpática, bem-humorada e feliz supera muitos que oferecem mais beleza e perfeição física que ela.

Infelizmente, a nossa sociedade troca a "cultura da alma" pela "cultura do corpo". A prova disso é que nunca as cidades estiveram tão repletas de academias de ginástica, salões de beleza, lojas de cosméticos, clínicas de cirurgias plásticas, entre outros, como hoje. Investe-se ao máximo naquilo que é a dimensão mais inferior do ser humano – embora importante – o corpo. É claro que todas as moças querem namorar um rapaz bonito, e também o mesmo vale para os jovens, mas nunca se esqueça de que o mais importante é "invisível aos olhos".

O que é visível desaparece um dia, inexoravelmente ficará velho com o passar do tempo. Aquilo que você não vê: o caráter da pessoa, a sua simpatia que se mostra sempre atrás de um sorriso fácil e gratuito, o seu bom coração, a sua tolerância com os erros dos outros, as suas boas atitudes, etc., isso tudo não passará e o tempo não poderá destruir. É o que vale.

Se você comprar uma pedra preciosa só por causa do seu brilho, talvez você compre uma "joia" falsa. É preciso que você conheça a sua constituição e o seu peso. O povo diz muito bem que "nem tudo que reluz é ouro". Se você se frustra no plano físico, poderá ainda se realizar nos planos superiores da vida: o sensível, o racional e o espiritual. Mas, se você se frustrar nos níveis superiores, não haverá compensação no nível físico, porque ele é o inferior, o mais baixo.

A sua felicidade não está na cor da pele, no tipo do seu cabelo e na altura do seu corpo, mas na grandeza da sua alma. Você já reparou quantos belos e belas artistas terminam de maneira trágica a vida? Nem a fama mundial, nem o dinheiro em abundância, tampouco os mil "amores", foram suficientes para fazê-los felizes. Faltou cultivar o que é essencial; aquilo que é invisível aos olhos. Tenho visto muitas garotas frustradas porque não têm aquele corpinho de manequim ou aquele cabelo das moças que fazem as propagandas dos "shampoos"; mas isso não é o mais importante, porque acaba.

A vida é curta – mesmo que você jovem não perceba – por isso, não podemos gastá-la com aquilo que acaba com o tempo. Os homens de todos os tempos sempre quiseram construir obras que vencessem os séculos. Ainda hoje você pode ver as pirâmides de 4 mil anos do Egito, o Coliseu romano de 2 mil anos, e tantas obras fantásticas. Mas a obra mais linda e mais duradoura é aquela que se constrói na alma, porque esta é imortal. Portanto, ao escolher o(a) namorado(a), não se prenda às aparências físicas, mas desça até as profundezas da sua alma. Busque lá os seus valores.

Por: Felipe Aquino

terça-feira, 28 de setembro de 2021

ORAÇÃO DA ESPOSA DO DIÁCONO

ORAÇÃO DA ESPOSA DO DIÁCONO 

SENHOR, POR INTERCESSÃO DE SÃO LOURENÇO 
VENHO PEDIR-TE PAZ, SABEDORIA E BONDADE
PARA CONDUZIR O NOSSO LAR, 
TRANSFORMANDO-O NUMA IGREJA DOMÉSTICA,
COMO FOI O LAR DA FAMÍLIA DE NAZARÉ. 

FAZE COM QUE, A EXEMPLO DE MARIA, EU 
POSSA SER PACIENTE, HUMILDE E 
MISERICORDIOSA COM MEU O ESPOSO E FILHO(S). 

DÁ-ME FORÇAS PARA BEM ZELAR 
DO MINISTÉRIO DIACONAL DO MEU CÔNJUGE. 
QUE TODOS OS QUE SE APROXIMAREM DE MIM, 
SINTAM A SUA PRESENÇA HOJE E SEMPRE, AMÉM!


CONHEÇA TAMBÉM O NOSSO LIVRO!

Diáconos Permanentes na Igreja, esse livro é destinado a todas as pessoas que querem conhecer um pouco mais sobre o Diaconato na Igreja Católica. É importante destacar que o Diaconato não foi criado agora, veremos que tal vocação já existia desde a Igreja primitiva. E que os diáconos são homens casados ou celibatários, vocacionados para seguir a Cristo, recebem o Sacramento da Ordem do Diaconato através da imposição das mãos de um Bispo para exercer o tríplice ministério: Caridade, Palavra e da Liturgia. Adquira já o seu com o preço promocional CLICANDO AQUI! 

São Padre Pio de Pietrelcina: “Um pobre frade que reza”

 São Padre Pio de Pietrelcina: “Um pobre frade que reza”

Padre Pio nasceu no seio de uma família de camponeses e, desde criança, sempre foi animado pelo desejo de “ser frade”. Aos 16 anos, entrou para o Noviciado da Ordem dos Frades Menores Capuchinhos, em Morcone, adotando o nome de Frei Pio. Em 1910, recebeu a ordenação sacerdotal. Seis anos depois, entrou para o Convento de Santa Maria das Graças, em San Giovanni Rotondo, onde dedicava muitas horas do dia ao sacramento da Confissão. O cume das suas atividades pastorais era a celebração da Santa Missa. Ele se definia “um pobre frade que reza”. “A oração – afirmava – é a melhor arma que temos; é a chave que abre o coração de Deus”.
Encontro extraordinário

Em 1948, Padre Pio confessou a um jovem sacerdote polonês, Padre Karol Wojtyła, que, 30 anos depois, se tornou Sucessor de Pedro, com o nome de João Paulo II. No humilde frade – realçou o Pontífice, em 1999, durante o rito de beatificação de Padre Pio – pode-se contemplar a imagem de Cristo sofredor e ressuscitado: “Seu corpo, marcado pelos ‘estigmas’, indicava a íntima ligação entre a morte e a ressurreição”. “Não menos dolorosas e, humanamente, talvez ainda mais torturantes, - recordou o Papa na sua homilia – foram as provações que ele teve que suportar, por causa, - se assim pudermos dizer - dos seus carismas particulares”. Para Padre Pio, “sofrer com Jesus” é um dom: “ao contemplar a cruz sobre os ombros de Jesus, sinto-me mais fortalecido e exulto com santa alegria”. “Tudo o que Jesus sofreu na sua Paixão – revelou – eu também sofro, indignamente, segundo as possibilidades de uma criatura humana”.

“Alívio do Sofrimento”

A vida do Padre Pio foi também reflexo de um incessante compromisso para aliviar as dores e as misérias de tantas famílias. Em 1956, foi inaugurada a “Casa Alívio do Sofrimento”, uma obra hospitalar de vanguarda. É a “pupila dos meus olhos”, afirmava o frade, que, por ocasião do seu discurso inaugural, acrescentou: “Esta é uma criatura que a Providência gerou, com a ajuda de vocês. Ei-la aqui! Admirem-na! Louvemos, juntos, ao Senhor Deus. Nesta terra foi plantada uma semente, que o Senhor fará germinar com os seus raios de amor”.

Morte do Padre Pio

Padre Pio faleceu na noite do dia 23 de setembro de 1968, com a idade de 81 anos. Em 16 de junho de 2002, foi proclamado Santo pelo Papa João Paulo II, que afirmou na sua homilia: “A vida e a missão do Padre Pio são um testemunho das dificuldades e dores, que, se aceitos por amor, se transformam em um caminho privilegiado de santidade, que se abre ainda mais rumo a perspectivas de um bem muito maior, aceitável somente pelo Senhor”.

 -----------
Fonte: Vatican News

As crianças são construtoras do próprio conhecimento!

Você sabia que durante muito tempo a criança foi vista como apenas um ser em miniatura e desconsiderada em todas as suas necessidades e particularidades? Pois é, Piaget explica que as crianças são construtoras do próprio conhecimento. Esta construção pode ser limitada pela restrita interação das mesmas com o seu ambiente, verificando-se assim a importância de se proporcionar a elas ambientes ludicamente ricos que possam ser socialmente compartilhados, pois ali nesse seu mundo a aprendizagem será construída de maneira excelente ( Trecho do livro Ludicidade).

Por esse motivo, o Livro: Ludicidade: processo de aprendizagem e construção da personalidade da criança vai te ajudar a refletir acerca da importância do brincar para o desenvolvimento infantil. Com ênfase na possibilidade de utilização do lúdico como ferramenta de ensino aprendizagem, e também como a família, a escola e sociedade vão contribuir para tal processo. Adquira já o seu LIVRO com o preço promocional CLICANDO AQUI! 

domingo, 26 de setembro de 2021

O que você precisa saber para ter uma família sólida?

O que você precisa saber para ter uma família sólida? Sabe como?

A primeira coisa que precisamos colocar é a importância da família. É algo maravilhoso pensar que Deus quis que nós viéssemos a existir e, isso, se se deu por causa de um projeto magnífico d’Ele, o nome deste projeto: Família.

A base idealizada por Deus

A família é a base que Ele instituiu para a sociedade humana, tudo com início na simplicidade de “deixará o homem o seu pai e a sua mão e unir-se-á  à sua mulher”. Essa é a base proposta pelo arquiteto para iniciar uma construção sólida.

Uma sociedade arrogante

Hoje, as pessoas têm medo de se casarem, de terem filhos. Em sua arrogância o homem moderno quer imaginar coisas fora do projeto de Deus para construir a sociedade em alicerces fracos.

O demônio quer destruir a família

O demônio sabe que não pode vencer a Deus, que o projeto de salvação d’Ele é perfeito. No entanto, ele tenta desestruturar a sociedade humana para afastar os homens de Deus, para que não percebam a misericórdia divina. O modo mais eficaz para isso é atacar a família.

O propósito de Deus para o casamento

O propósito de Deus para o casamento não é a busca do prazer, e sim o crescimento em que ambos crescem aprendendo mutuamente, santificando-se e preparando-se para ser instrumento para dar suporte ao desenvolvimento dos filhos.

As qualidades dos filhos são fruto das qualidades dos pais

As qualidades dos filhos são frutos das qualidades dos pais, assim como os defeitos. As virtudes são semeadas pelos pais no seio do lar, é ali que se ensina bondade, mansidão e temperança. Só assim se formam homens e mulheres que podem verdadeiramente construir uma sociedade justa.

Amor é doação

O verdadeiro amor é desprendimento e doação, Cristo nos mostrou isso na Cruz. O amor que a mídia nos mostra não é amor, é paixão, é a busca de um sentimento momentâneo, abrasador. O amor que nos é exposto pela santa fé é outro, é aquele na qual o marido deve estar disposto a dar sua vida por sua esposa, a amá-la como Cristo ama a Sua Igreja.

O amor é o fundamento principal da família e, por esse motivo, essa é a coluna ideal planejada por Deus para a sociedade. Tudo aquilo que Deus faz é belo e perfeito.

O ideal de Deus para o sexo

O sexo foi idealizado por Deus, o meio proporcionado por Ele para que o casal possa manifestar seu amor. Por isso tem sido banalizado e utilizado para uma realização momentânea e destrutiva, aviltando aquilo que Deus criou para ser uma reafirmação de comprometimento, fidelidade e transformando em algo sem sentido.

O sexo é, antes de tudo, uma expressão de harmonia conjugal. A prática fora daquilo para o qual foi idealizado, apenas cria um vazio de propósito. 

Como agir em meio a uma sociedade corrompida?

E numa realidade em que a família é tão atacada, os valores são questionados e o sexo é banalizado, como deve-se agir? Devemos trazer a santidade para dentro dos nossos lares, rezar em família, meditar a Palavra em família, conversar e educar para que o mundo não seja a referência para aquilo que falta dentro de casa.

Comunicação é a chave para a solução dos conflitos

Homens e mulheres são diferentes, no casamento isso gera dificuldades, mas nada que não possa ser trabalhado com comunicação. Cinismo, desprezo, ciúme, ressentimento, momentos acalorados, tudo isso pode ser trabalhado, nada pode quebrar a unidade do casal. São João Paulo II dizia que a família é intocável, é assim que devemos moldar nossos lares, devemos estar unidos, não só juntos, e sim unidos, mas a liga para isso é a vontade de Deus.

Devemos, portanto, buscar Aquele que é o ideal para a família. Que ela seja o alicerce perfeito da sociedade, seio de amor, fidelidade e fecundidade. Assim concretizando aquilo que é o projeto perfeito d’Ele para a humanidade.

Transcrição e adaptação: Jônatas Passos 

FONTE: https://eventos.cancaonova.com/acampamento-para-casais/pregacoes/o-que-voce-precisa-saber-para-ter-uma-familia-solida/

PROJETO: Doe um ano para Deus! Um grande desafío para você!

 PROJETO: Doe um ano para Deus! Um grande desafío para você!

“Portanto, irmãos, rogo pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus.” A mensagem transmitida pelo apóstolo Paulo na Carta aos Romanos exorta-nos a entregar nossas vidas ao serviço da consolidação do Reino de Deus. À vista dessa exclamativa, a Comunidade Luz Da Vida desenvolveu o projeto “Doe um ano para Deus” com o propósito de garantir a oportunidade um momento de oferta total a Deus. O ingresso nesse projeto propicia um contínuo conhecimento das riquezas de nosso carisma, por meio de um aprofundamento na vida de oração, na vivência dos apostolados, das práticas espirituais e usuais da comunidade. Para isso, são propostas diversas atividades, como os estudos, a participação nas funções realizadas pelos diversos departamentos e nas missões. O departamento é a área na qual serão exercidos trabalhos específicos para o desenvolvimento da comunidade. As missões são constituídas pelos grupos de evangelização. Dentre eles estão: o “Projeto Lançai as Redes Jovens”, “Projeto lançai as redes Kids”, “Projeto lançai as redes adulto” e o “Projeto menino Jesus”. “Compreendi que o amor englobava todas as vocações, que o amor era tudo”, a frase de Santa Teresinha nos conduz a reflexão de que o maior ato de amor é a verdadeira doação de tudo o que somos a Deus. Assim, a oferta desse ano de nossas vidas, nos levará a trilhar o caminho vocacional ao amor, guiando-nos, também, ao conhecimento autêntico do carisma. 

Requisitos: 

·         Ter no mínimo 18 anos de idade 

·         Ser solteiro 

·         Ter o ensino médio completo 

FONTE: https://www.familialuzdavida.org.br/projeto-doe-um-ano-para-deus/

Se você está com dificuldades para rezar ou orar, eu tenho a solução que você precisa!

Se você está com dificuldades para rezar ou orar, eu tenho a solução que você precisa! No livro "Como rezar de forma eficaz em 60 segundos" você terá a resposta do seu problema!

Por que devo rezar? Essa é uma pergunta que toda pessoa deveria fazer a si mesmo. Existem várias respostas, a primeira é dada por São Josemaría Escrivá: “Orar é o caminho para atalhar todos os males que sofremos” (CINTRA, 2016.p.13). “Assim como necessitamos continuamente da respiração, assim também temos necessidade do auxílio de Deus; porém se queremos, facilmente podemos atraí-lo pela oração”. A partir do momento que aprendermos a não nos preocuparmos com palavras, locais ou pessoas, iremos cada vez mais ter uma experiência qualitativa com o Bom Deus, e menos ainda com o tempo. Pois o tempo é algo que não existe na lógica de Deus, por que Ele “vive” na eternidade e lá não existem marcadores ou relógios. 

Esses trechos acima são tirados do livro "Como rezar de forma eficaz em 60 segundos", Nele você encontrará muitas soluções que você precisa para orar/rezar de forma eficaz tendo pouco tempo para isso. Sem falar que te ajudará a ter uma vida de oração com paz e tranquilidade e sem remorsos! 

Adquira já o seu com o preço promocional CLICANDO AQUI! 

PRAYER CALLING TO THE HOLY SPIRIT OF GOD

PRAYER CALLING TO THE HOLY SPIRIT OF GOD

Holy Spirit of God, comes on us, heal us from all evil, sadness, agony, depression, hurt, discouragement, illness, lack of faith, Holy Spirit comes on us. I am open for your full manifestation. Thank you again Lord, because I can feel your strong presence in my life, thank you for the health, the family, the conversions, the truth that has infused our hearts, thank you very much, my Lord. Keep healing us, we are open to holiness and everything that takes us to heaven. Amen.

This prayer is taken from the book : 50 Prayers that will help change your life (English Edition) eBook Kindle - In these books you will find other strong prayers to improve your life! CLICK HERE TO BUY YOURS!

sábado, 25 de setembro de 2021

Sua colaboração é muito importante, ajude a manter estas obras!

 

ARQUIDIOCESE DE GOIÂNIA - PARÓQUIA SANTA TERESINHA DO MENINO JESUS 

AV. CIRCULAR QD. E, LT. E-1, SETOR EXPANSUL, APARECIDA DE GOIÂNIA - GO.

Responsável: Padre Luiz Augusto

sexta-feira, 24 de setembro de 2021

OREM POR MIM, POR FAVOR !

 VOCÊ já disse isto e já pediu ajuda  quando precisou do socorro da oração dos amigos e da comunidade ? Orar e interceder pelos outros costuma fazer bem! Até já cantei isto há dez anos!

Uma coisa é nossa intercessão cheia de falhas porque somos humanos e sujeitos a limites . Assim mesmo podemos interceder e orar por alguém que precisa e sofre mais do que nós ! Outra catequese é saber que temos o maior intercessor que há : JESUS, que,  de falar ao seu e nosso Pai ele entendia . Ele veio de lá ! Nós , como católicos, cremos que há bilhões de humanos salvos e já no céu , e sabemos que a intercessão dos Santos, sobretudo as preces de Maria a mãe de Jesus nos ajudam a viver melhor .  No céu se ora  e se intercede!  Creio quemeus meus pais, meus irmãos e irmãs  e meus parentes que já foram para o céu, agora me o uvem e oram por mim . Nossa Senhora, mais ainda.  Falo sempre com ela ! Quando vejo pregadores na TV, dramaticamente interceder pelos seus seguidores,  convictos de que Deus os ouvirá, penso nos intercessores deste mundo e nos intercessores que já ganharam um lugar no céu . Os intercessores do céu têm mais força do que nós que ainda estamos sujeitos ao pecado! Eles já estão salvos por Jesus .

                ****

Aceito intercessão de qualquer humano , mas prefiro a intercessão de quem pode mais do que eu ! Prefiro orar aos intercessores do céu ! Mas, como Jesus propôs isto , eu também oro por aqui e por quem me pede orações . E aceito quem ora por mim.  Somos todos pequenos intercessores em vida. Quando formos para o céu, por bondade de Deus, saberemos mais sobre o grande intercessor que é Jesus. Ele prometeu isto antes de voltar para o Pai! Na nossa comunidade e em todas as comunidades religiosas do mundo inteiro, e em grupos de famílias e de leigos, ora-se e intercede-se por quem pediu orações .  Os papeizinhos ficam numa urna ou os nomes ficam num livro .   É nossa missão diariamente orar por quem precisa . Todos os dias, ao menos três vezes oramos por quem pediu que orássemos por eles,  ou por seus amigos e por seus familiares . Motivo ? Também nós somos  todos INTERCESSORES junto com Jesus que  é o grande intercessor !

              ******

A missa dos católicos tem três ou quatro momentos nos quais oramos, não por nós , mas para quem mais precisa de nós  . Aliás, sem orar pelos outros,  nossas preces seriam muito egoístas . Os outros existem e muitos deles sofrem muito mais do que nós !  Por isso primeiro oramos pelos que mais precisam !

             *********

INTERCESSÃO é atitude de quem entendeu Jesus !Oremos primeiro pelos outros e só depois por nós mesmos ! Perguntem isto às mães cristãs . Elas quase sempre se colocam por último. Sobretudo quando algum filho se lambuza porque não soube  se cuidar ... É que mãe é mãe !!!

 Pe Zezinho scj  

PODE UM CATÓLICO CASAR-SE DE NOVO ?

 Uma internauta perguntou-me se os católicos agora estão permitindo casamento de divorciados! A resposta é “não”.  Quem vive em segunda união com outra pessoa, estando o primeiro cônjuge ainda vivo, não pode se casar de novo no templo católico.  Mas cada caso é único e o conselheiro diocesano para estes casos vai saber se houve ou não houve casamento válido.  Há situações de segundas uniões nas quais se deve analisar tudo com o devido critério.

Por 22 anos HGVM viveu casada com um engenheiro.  Descobriu que ele a traia há três anos com uma linda advogada. Separou-se. Ela também era bonita e culta e com mestrado no exterior.   Sentiu-se livre para reatar uma antiga amizade de faculdade. Ele enviuvara e vivia para o consultório e para o hospital. Era cirurgião e obstetra! Na verdade o médico viúvo poderia casar de novo, mas ela não, embora o ex-companheiro estivesse casado apenas no civil com a advogada.  Um “segundo” casamento na Igreja tem normas.  Não é porque outro se casou de novo no civil e deixou de obedecer a Igreja Católica que a ex-esposa traída pode se casar de novo. Os laços ainda persistem. As normas da Igreja são mais rígidas do que as normas do Estado Brasileiro.  É aí que entra a Pastoral das Segundas Uniões.  Nem ela, a traída, nem ele, o viúvo têm culpa. Há uma possível solução para quem aceita as normas da Igreja. Não podem se casar no altar onde se jura para sempre, mas já que vivem em segunda união, há o aconselhamento. E o primeiro conselho é que a esposa traída é vítima e não culpada do fim daquele juramento! Separou-se porque ele já vivia com outra família enquanto traía esposa e filhos! Para estes casos, a Igreja que é rígida quanto ao Sacramento, é serena quanto à segunda união de quem não provocou o rompimento do primeiro casamento.  Não se fala em pecado para a esposa traída, menos ainda para o viúvo que passa a viver com ela. Já que decidiram viver numa nova união, há uma pastoral para estes casos.  Sobretudo para a esposa traída.  Ela foi a vítima.  Bispos e padres conselheiros conhecem as normas para estes casos.  Esta pastoral da SEGUNDA UNIÃO deixa bem claro que a vítima de traição, de abandono ou de violência doméstica não traiu a sua fé.  Se está vivendo sem poder partilhar do sacramento da eucaristia cabe ao bispo e aos padres especializados em comportamento dos católicos dialogar sobre esta situação.  Se a culpa não foi dela que foi gravemente traída, nem do novo companheiro que enviuvou, a palavra do bispo vale muito!  Outras Igrejas são mais flexíveis. Em muitos casos tais igrejas aceitam o divórcio e novo casamento. A Igreja Católica é mais rígida a esse respeito. Conheci políticos e empresários e gente famosa que mudou de Igreja exatamente por isto. Casaram-se duas ou três vezes, mas em outra Igreja. Na nossa não se permite!

 Por: Pe Zezinho scj