sábado, 14 de janeiro de 2012

Bons desejos e esperança

 
A novidade do ano que começa depende da disposição do coração de cada um de nós. Por isso é saudável cultivar os bons desejos e renovar a esperança. Os desejos bons precisam ser traduzidos em gestos e atitudes: acolher bem a todas as pessoas que passam pela nossa vida, ser tolerantes com aqueles que se opõem a nós, perdoar as ofensas, evitar falar mal das pessoas, não fazer-se de vítima e nem se colocar acima dos outros. Deixar que a luz que há em nós brilhe para iluminar e escuridão e aquecer a frieza de muitos corações. Tomar a ....
firme decisão de sermos mais simples e livrar-nos de tantas coisas de consumo que podem nos acomodar deixando-nos vazios, insatisfeitos e miseráveis de afeto. Livrar-nos também dos ressentimentos que amargam dentro de nós e nos transformam em pessoas tristes, mal amadas. Cultivar o desejo bom de sermos mais fraternos e assumirmos o desafio da convivência redentora. O ano será novo se quisermos recriar o nosso cotidiano:
“Corações renovados e estruturas renovadas para a missão”.
    O ano novo nos leva também a renovar a esperança. Colocar nossa esperança em ação. Agir com esperança significa que para nós os dias são bons e que, através da missão que realizamos, podemos colaborar para que as pessoas tenham vida mais plena. Por isso, renovamos nosso empenho pessoal no sentido de sermos mais dedicados à missão confiada a nós. Queremos trabalhar muito para que “o Evangelho seja anunciado de modo sempre novo”.
Que neste novo ano, “o Deus da esperança nos cumule de toda alegria e paz em nossa fé, a fim de que pela ação do Espírito Santo a nossa esperança transborde” (Rm 15,13).
   Que neste novo ano, “o Deus da esperança nos cumule de toda alegria e paz em nossa fé, a fim de que pela ação do Espírito Santo a nossa esperança transborde” (Rm 15,13). 
 
Pe.Fábio Bento da Costa CSsR
Superior Provincial
  Fonte:http://www.orapidinho.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por nos visitar!