domingo, 19 de maio de 2019

DIÁCONOS PERMANENTES E O SEU PAPEL NA IGREJA CATÓLICA

Na hierarquia da Igreja Católica Apostólica Romana, você tem o papa no "topo", cardeais, bispos, sacerdotes e depois diáconos. Os católicos reconhecem dois tipos de diáconos, os transitórios e os permanentes. Os diáconos permanentes são homens ordenados para um ofício na Igreja Católica que normalmente não têm intenção ou desejo de se tornarem sacerdotes. Ele pode ser solteiro ou casado. Ele deve ser casado antes de ser ordenado diácono. Se sua esposa morrer antes dele, ele pode ser ordenado sacerdote se o bispo permitir e aprovar.
Os diáconos permanentes, especialmente os que são casados, têm empregos seculares para sustentar as suas famílias, e poder ajudam melhor o pastor (padre) visitando os doentes, ensinando a fé, aconselhando casais e indivíduos, trabalhando em comitês e conselhos paroquiais e dando conselhos. Diáconos de transição (transitório) são seminaristas, estudantes na última fase (teologia) do seminário maior para o sacerdócio católico. Depois de ser diácono durante um ano, eles são ordenados sacerdotes pelo bispo.
Os diáconos podem batizar, testemunhar casamentos, realizar cultos funerários e funerais fora da Missa, distribuir a Sagrada Comunhão, pregar a homilia (que é o sermão proferido depois do Evangelho na Missa) e são obrigados a rezar o Ofício Divino (Breviário) todos os dias. O Ofício Divino, Breviário ou Liturgia das Horas é a mesma coisa. São os 150 Salmos e leituras bíblicas do Antigo e do Novo Testamento que todo diácono, sacerdote e bispo devem rezar todos os dias e algumas vezes durante cada dia. Desta forma, além das leituras bíblicas na Santa Missa diária, o clérigo é também exposto a estudos da Sagrada Escritura a cada dia de sua vida.


Fonte: http://www.dummies.com/religion/

Diáconos além das paróquias!

Os diáconos não são ordenados apenas para servir a paróquia, e nem deve ser. São para a paróquia no sentido de viver o seu batismo em sua totalidade. O padre que é o responsável por excelência por ela. A diferença é que o diácono ajuda o padre como pode, mas também mantém os olhos no quadro maior, ou seja, no “exterior da paróquia”. E o que é o exterior? Seriam as necessidades que não estão sendo atendida pela estrutura paroquial. É o que não consta como serviço pastoral dela e que ainda pode se fazer algo. Essas necessidades exteriores podem desaparecer se começarmos a puxar o diácono demais para a vida interna paroquial, tendo-o como mais um “paroquiano”. Isso é um grande perigo, pois o que está sendo perdido é a singularidade que os bispos do Vaticano II esperavam deles. O diácono é um ministro ordenado com olhos no exterior da paróquia - não apenas na estrutura interna, mas para fora e além, isso é o que o desafia. Portanto, os diáconos nunca foram imaginados, pelo Vaticano II ou por qualquer outra literatura, como "mini-sacerdotes" ou “super leigos”. Eles foram restaurados pelo Concílio Vaticano II para serem integrados como ministros sagrados da igreja na sociedade para transformá-la no Reino de Cristo Jesus.


Wander Venerio Cardoso de Freitas 

Os 7 Sacramentos recebidos pelo Diácono Permanente

O Diaconado é o primeiro grau do Sacramento da Ordem, os outros dois são o Presbiterado (2º grau) e o Episcopado (3º grau). O diaconado foi instituído pelos Apóstolos, como consta no livro dos Atos dos Apóstolos: “Apresentaram-nos aos apóstolos e estes, orando, impuseram-lhes as mãos sobre os primeiros sete diáconos: Filipe, Prócoro, Nicanor, Timão, Pármenas, Nicolau, Prosélito de Antioquia” (At 6,1-6). Existem dois tipos de diáconos, o transitório que é aquele que recebe o Sacramento da Ordem no grau do diaconado para depois receber o segundo grau e tornar-se presbítero, ou padre. E o permanente, sendo casado não pode ascender ao grau superior, ficando permanentemente como diácono. Os diáconos são homens casados ou celibatários, “colaborador do bispo e do presbítero, recebe uma graça sacramental própria. O carisma do diácono, sinal sacramental de Cristo Servo, tem uma grande eficácia para a realização missionária com vistas à libertação integral do homem" (Documento de Puebla, 697). Um dos Documentos elaborados pelo Concílio Vaticano II, Lumen Gentium, diz que: “A missão do diácono é servir o povo de Deus na Diaconia da Liturgia, da Palavra e da Caridade” (LG 29).

S. LOURENÇO E A IMPORTÂNCIA DO DIACONATO PERMANENTE PARA A IGREJA DE CRISTO

A Igreja celebra no dia 10 de agosto a memória litúrgica de São Lourenço, patrono dos diáconos. Lourenço viveu seu diaconato junto ao Bispo de Roma, o então Papa São Sisto II, a quem serviu, como filho bom e obediente, e seguiu até a morte. Em 257, o imperador Valeriano publicou o decreto de perseguição contra os cristãos e, no ano seguinte, o Papa Sisto II foi detido e decapitado. Segundo as tradições enquanto o Pontífice se dirigia ao local da execução, São Lourenço ia junto com ele, chorando. “Onde vai sem seu diácono, meu pai?”, perguntava-lhe. O Papa respondeu: “Não pense que te abandono, meu filho, pois dentro de três dias me seguirás”. Lourenço foi morto na Cidade Eterna, com apenas 33 anos, idade bastante simbólica e expressiva para um espírito cheio de caridade como o dele, após ter sido obrigado a entregar às autoridades romanas as riquezas que a Igreja então possuía. Para espanto dos que lhe haviam de tirar a vida, apresentou os grandes e verdadeiros tesouros que um cristão deve estimar: os pobres e os doentes, os mendigos e os desabrigados, as viúvas e os órfãos, todos enfim por cuja eterna salvação o Senhor derramou o próprio sangue. Este santo foi, desde o século IV, um dos mártires mais venerados e seu nome aparece no cânon da Missa.

Segundo o Diretório do Ministério e Vida dos Diáconos Permanentes o serviço dos diáconos na Igreja é documentado desde os tempos apostólicos. Uma tradição consolidada, atestada já por Santo Ireneu e que confluiu na liturgia da ordenação, viu o início do diaconado no acontecimento da instituição dos « sete », de que falam os Atos dos Apóstolos (6, 1-6). No grau inicial da hierarquia sagrada estão portanto os diáconos, cujo ministério foi sempre tido em grande honra na Igreja. São Paulo saúda-os juntamente com os bispos no exórdio da Carta aos Filipenses (cf. Fil 1, 1) e na Primeira Carta a Timóteo enumera as qualidades e as virtudes de que devem estar revestidos para poder realizar dignamente o seu ministério (cf. 1 Tim 3, 8-13).

Católico pela Primeira Vez!

O objetivo deste artigo é ajudá-lo a explorar pela primeira vez a Igreja Católica Romana. Entretanto, não intenciona fornecer uma exploração profunda da Igreja, mas simplesmente ajudá-lo a vencer a timidez inicial que todos nós sentimos quando começamos a investigar um novo grupo religioso.
Poder-se-ia dizer, antes de qualquer outra coisa, que você precisaria estar decidido à juntar-se aos católicos, uma vez que a Igreja quer que você tome essa decisão por livre vontade, após pesquisar, refletir e orar. Sua vontade de juntar-se à Igreja Católica deve ser livre de qualquer pressão externa, seja ela qual for, e você não precisa temer que isso aconteça. O verdadeiro processo de adesão está totalmente em suas mãos, não importando quanto tempo isso vá levar; o processo também pode variar bastante, mas será brevemente descrito até o final deste artigo. Pode parecer estranho tomar a iniciativa de entrar numa assembleia de pessoas estranhas para você, mas se você estiver com um semblante amigável, já estará na direção certa. Uma das formas mais simples de se aproximar da Igreja Católica é através de um amigo católico, caso conheça algum; peça, então, para que ele o acompanhe à Missa do domingo. A maioria dos católicos que conheço ficará muito feliz de levá-lo à Igreja e explicar a missa parte por parte. Este seu amigo também poderá apresentá-lo ao padre, caso você decida que gostaria de saber mais sobre a Igreja Católica.

domingo, 28 de abril de 2019

Entenda muito mais sobre a Graça da Confissão!

O batismo e a confissão são o pior para nós. Caso verídico de um exorcismo em que o demônio foi obrigado a falar.
Estes trechos são parte de um sermão de três horas que o demônio fez através da pessoa de M.A.W., de Bondorf – Floresta Negra (Alemanha) no ano de 1910. O demônio repetiu muitas vezes, muitas vezes, três a quatro vezes, assim facilmente podia anotar tudo. Dezessete (17) pessoas assistiram esta cena e ficaram estarrecidas com estes acontecimentos e, com as assinaturas de todas, tudo foi examinado e aprovado. Isto prova o grande poder do espírito das trevas.
DEMÔNIO: – Eu tenho que falar, devo falar…
EXORCISTA: – Diga somente aquilo que Deus te ordenou a falar. Aquilo que Deus não ordenou a revelar não diga, sobre o resto cala-te! (Estas palavras o sacerdote repetiu muitas vezes).

segunda-feira, 4 de março de 2019

ÊEEEEH! OH! OH! VIDA DE GADO


Na década de 80 havia uma música chamada “Admirável Gado Novo” muito tocada e cantada pelo povo brasileiro de autoria de Zé Ramalho que tinha o seguinte refrão: Êeeeeh! Oh! Oh! Vida de gado, povo marcado êh! Povo feliz! Música essa antiga, mas atual, que tem boa letra e nos faz refletir, se pararmos para analisá-la entenderemos um pouco do que aconteceu e acontece até hoje no cenário da sociedade brasileira.
Pra compreender um pouco do que Ramalho queria nos dizer, primeiro temos que entender o que um gado passa quando está confinado, ou melhor, preso. O sistema de confinamento tem como um dos objetivos prender o animal para engorda e futuramente o seu abatimento. Porém, o dono do gado tem que conhecer bem seus animais, pois, alguns deles são violentos e outros querem independência querendo até mesmo fugir de tal sistema. Por isso, o responsável dessa boiada utiliza-se da marcação ou carimbo para nomear individualmente cada um para conhecê-los bem. Fazendo isso, não corre o risco de deixar o gado manso misturar com os mais brabos, prevenindo assim futuros prejuízos para seus donos.
Mas, o que de fato retrata a música? Em simples palavras podemos dizer que ela diz sobre a realidade de um povo que age como gado, totalmente alienado, cansado da fome de comida e de reflexão, o povo espera por um "messias" que os tirem dessa miséria. Quando Ramalho diz na letra: "Vida de gado, povo marcado, povo feliz", ele quer dizer que mesmo sendo explorado pelos patrões, eles ficam felizes no final do mês quando recebem aquela miséria e muito feliz por não terem noção do quanto estão sendo explorados.
Muitos de nós não tem noção da força que possui, e os que têm consciência dela não sabe usá-la. Somos guiados pelos peões do Planalto Central que nos explora diuturnamente com uma política desfavorável aos anseios dos cidadãos que pagam seus impostos religiosamente.
Não podemos aceitar mais que o futuro de nossa nação, o Brasil, seja apenas um "admirável gado". Temos que expurgar de nossa pátria amada esses corruptos, independente de qual partido for, estas pessoas não podem fazer do Brasil o seu rebanho de "admiráveis gados".
Portanto, alienação e confinamento jamais, devemos sair da cerca da engorda e lutar por um Brasil melhor que ofereça qualidade de vida para os nossos filhos, netos e bisnetos, hoje e sempre!

Por: Wander Venerio Cardoso de Freitas
(Licenciado em Letras, Educação Física, Pedagogia, Bacharel em Teologia).

domingo, 6 de janeiro de 2019

ORAÇÃO AO BOM DEUS DESDE O DESPERTAR DA CAMA


Ao despertar do sono dizei:
- Senhor, o vosso amor e nada mais. Quero viver sempre em Vós e para Vós.
Ao vestir-vos dizei:
- Senhor, revesti a minha alma das vossas virtudes.
Ao despir ou mudar de roupa, dizei ao Bom Deus:
- Despir minha alma de todos os vícios, e principalmente das inclinações que mais vos desagradam.
Antes de sair do quarto, ou pelo menos, logo que vos for possível, ponde-vos de joelhos e dizei:
- Este dia talvez será o último da vida, que Deus me conceda para apagar os meus pecados e merecer o Céu. Ah! Senhor, quero consagrá-lo todo à vossa gloria. De mim só nada posso fazer, mas tudo posso em Vós e convosco. Meu Jesus, antes morrer que tornar a ofender-vos.
Ao enfeitar-vos e ao olhar-vos no espelho, dizei:
- Tanto cuidado emprego para agradar aos homens, e tão pouco para agradar a Deus, que me criou com tanto amor, e me resgatou com seu sangue.
Ao sair de casa dizei:
- Santo Anjo da minha guarda, guardai os meus olhos e todo o meu corpo e minha alma, para que me conserve fiel ao meu Deus.
Ao entrar na Igreja dizei:
- Ó minha alma, vai entrar na casa de Deus, onde tudo deve ser pureza e santidade: longe de mim todos os pensamentos da terra, enquanto vou estar no palácio do céu.
Ao assentar-vos à mesa dizei:
- Pai misericordioso, ao mesmo tempo que aumentais meu corpo, alimentai também a minha alma com a vossa graça.
Quando fordes descansar dizei:
- Eis aqui o leito para o descanso do corpo: quando chegar esse feliz momento em que minha alma descansará no seio de Deus?
Antes de fazerdes as vossas orações podeis dizer:
- Lembra-te, minha alma, que vais agora falar com o Rei dos Reis, Senhor dos Senhores: a tua atenção, pois, deverá corresponder à tua pequenez e à tua grandeza.
Por fim, quando cairdes em alguma falta, qualquer que ela seja, dizei logo:
- Senhor, quando pequei fiz o que sou capaz de fazer, vós agora fazei o que sois capaz de fazer, perdoando-me. Dou-vos graças por não ter feito pior, pois de mim sou capaz de cair em culpas ainda maiores.

Fonte: Livro Direção para viver cristãmente.

domingo, 16 de dezembro de 2018

Como deixar o vício da pornografia?

Tenho recebido vários e-mails de jovens que me perguntam como deixar o vício de estar na frente do computador vendo sites pornográficos. Sabemos que também há muitos filmes e revistas pornôs. Para muitos, isso já se tornou um vício, especialmente porque a Internet facilita muito esta atividade negativa. Sei também que muitas pessoas casadas têm também esse vício. Muitas vezes uma esposa já me procurou porque surpreendeu seu esposo vendo sites pornográficos. Uma delas, apavorada, chegou a me perguntar se devia abandoná-lo; é claro que não! Antes de tudo é preciso dizer que se entregar ao deleite da pornografia é condenado pela moral cristã. O Catecismo da Igreja a coloca como um dos pecados contra a castidade:
“Entre os pecados gravemente contrários à castidade é preciso citar a masturbação, a fornicação, a pornografia e as práticas homossexuais” (§2396).

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Equipe Piloto encontra-se com Bispo Auxiliar de Goiânia para apresentar Escoteirismo Católico da AG&E

A reunião aconteceu hoje, 30 de outubro de 2018 às 9 horas da manhã na Cúria Metropolitana de Goiânia onde a Equipe Piloto representada por Wander Venerio e acompanhado pelo Pe. Evérson apresentaram o Movimento Exploradores do Brasil (Escotismo Católico) à Sua Excelência Dom Moacir. Ele ficou de analisar a proposta e os documentos e depois realizar um relatório para apresentar ao Arcebispo Metropolitano de Goiânia Dom Washington Cruz.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Pontífice Francisco exorta escoteiros: “Não se vangloriem, vocês são um recurso valioso para a Igreja”

“Não se vangloriem, mas vocês são um recurso valioso para a Igreja Italiana!”. Com estas palavras o Papa Francisco acolheu 80 mil representantes da Associação dos Guias e dos Escoteiros Católicos Italianos (AGESCI), recebidos por ele, na manhã do passado sábado, 13 de Junho, na Praça de São Pedro. O “método scout”, depois de várias décadas, mostrou-se, portanto, sempre válido “baseado nos grandes valores humanos, no contato com a natureza, na religiosidade e na fé em Deus”, educando “à liberdade na responsabilidade”. Os escoteiros desde sempre oferecem “uma contribuição importante às famílias pela sua missão educativa com as crianças e os jovens”, incentivando os pais a confiar os seus filhos: “Esta confiança das famílias não deve ser decepcionada”, disse o Papa. Francisco também recordou a “Carta da coragem”, redigida para expressar “convicções e aspirações” do Agesci e para dirigir “uma forte questão de educação e de escuta” às respectivas comunidades, aos chefes, às paróquias e à Igreja no seu todo. Ao fundador dos escoteiros, Lord Baden Powell – recordou o Papa – em 1926 perguntaram: “O que tem a ver a religião (com os escoteiros)?” E ele respondeu que “a religião não tem necessidade de “entrar”, porque já está dentro! Não existe um lado religioso do Movimento escoteiro… A totalidade dele está baseado na religião, ou seja, na tomada de consciência de Deus e do seu Serviço”.

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Oração para quando houver um enfermo na família

Senhor, que nos abençoaste
com o dom da família,
te damos graças pelo amor,
a força e o consolo
que as famílias dão aos seus doentes.
Volta o teu olhar aos enfermos
e os protege a cada dia.
Faz com que este momento doloroso
sirva para unir as famílias,
para que seus membros
se preocupem mais uns com os outros
e sejam capazes de manifestar
mais abertamente o amor mútuo
e a fé em ti.
Senhor, acompanha as famílias
e as abençoa,
para que elas sintam a tua proximidade e ajuda
enquanto cuidam dos seus doentes
e sofrem com eles.

Amém.
Fonte: https://pt.aleteia.org

sexta-feira, 28 de setembro de 2018

CARTA DE BENTO XVI POR OCASIÃO DO 1º CAMPO DE ESCOTEIROS REALIZADO POR BADEN POWELL

CARTA DO PAPA BENTO XVI 
AO PRESIDENTE DA CONFERÊNCIA EPISCOPAL
 DA FRANÇA  POR OCASIÃO DO CENTENÁRIO 
DA ABERTURA DO PRIMEIRO CAMPO DE ESCOTEIROS
 ORGANIZADO PELO LORD BADEN-POWELL

Ao Senhor Cardeal JEAN-PIERRE RICARD 
Arcebispo de Bordeaux Presidente da Conferência Episcopal da França

No dia 1 de Agosto de 2007 celebrar-se-á o centésimo aniversário da abertura, na ilha de Brownsea, na Inglaterra, do primeiro campo de escoteiros, organizado pelo Lord Baden-Powell. Em tal ocasião todas as pessoas, jovens e adultos que, no mundo, um dia pronunciaram a promessa escotista serão convidados, individualmente ou em grupo, a renová-la e a fazer um gesto em favor da paz, ressaltando assim como a vocação de "artífice da paz" está vinculada ao ideal escotista. Há um século, através do jogo, da acção, da aventura, do contacto com a natureza, da vida de grupo e do serviço ao próximo, a todos aqueles que se unem ao escotismo oferece-se uma formação integral da pessoa humana. Fecundado pelo Evangelho, o escotismo é não apenas um lugar de verdadeiro crescimento humano, mas também o lugar de uma vigorosa proposta cristã e de um genuíno amadurecimento espiritual e moral, assim como de um autêntico caminho de santidade; seria bom recordar, como ressaltava o Pe. Jacques Sevin, S.J., fundador do escotismo católico, que "a santidade não pertence a um período específico, nem possui um uniforme particular". O sentido das responsabilidades despertado pela pedagogia escotista conduz a uma vida na caridade e ao desejo de se colocar ao serviço do seu próximo, à imagem de Cristo servo, alicerçando-se na graça que Cristo oferece, em particular, através dos sacramentos da Eucaristia e do Perdão.

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

ESCOTISMO CATÓLICO: UM APOSTOLADO PARA A SANTIDADE

Quem nunca ouviu falar em escoteiros? Talvez um dia você já esbarrou com algum por ai na rua ou quem sabe falou com um sem saber. Afinal quem são eles? Segundo o dicionário Aurélio: escoteiro (a) é aquele (a) pessoa que viaja sem ou com pouca bagagem, pioneiro, explorador, membro de uma associação escotista, tripulante de uma baleeira (embarcação miúda) etc. Atualmente, o Escotismo é praticado por várias associações no mundo, em Portugal, por exemplo, pelo Corpo Nacional de Escutas (CNE) e no Brasil temos a Associação das Guias e Exploradores do Brasil (AG&E) que adotou a pedagogia da União Internacional das Guias e Escuteiros da Europa (UIGSE-FSE). Ambas as associações praticam escotismo de acordo com os valores cristãos segundo os preceitos da Igreja Católica Apostólica Romana. Todo programa educacional do Escoteirismo Católico baseia-se na obra “Escotismo para Rapazes” de Baden-Powell e na execução do método escoteiro tradicional, tal como reconhecido pela UIGSE-FSE.